Prefeitura de Rio Branco inicia nesta segunda-feira a vacinação das crianças de 11 anos

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), inicia nesta segunda-feira, 17, a imunização contra a Covid-19, destinada às crianças com idade de 11 anos.

Segundo Sheila Andrade, secretária de Saúde do Município, o Estado repassou para a Prefeitura 2.860 doses de vacina, número insuficiente para atender essa faixa etária. No entanto, a gestora lembrou que há um compromisso do Ministério da Saúde de um repasse semanal do imunizante.

Em Rio Branco existem aproximadamente 49 mil crianças nessa faixa etária, segundo levantamento da Semsa. Devido ao número reduzido da oferta de vacina inicialmente serão vacinadas, crianças de 11 anos, 11 meses e 29 dias.

“A faixa etária de vacinação poderá diminuir se o Ministério da Saúde ampliar a oferta do imunizante. Por orientação do prefeito Tião Bocalom, a Semsa, está capacitando profissionais da saúde para atuarem nas 5 Unidades de Saúde da Família (USF) que vão ser ponto de referência para vacinação das nossas crianças”, observou Sheila.

Locais referência:
– USF Mário Maia, localizada no Bairro 15;
– USF Cadeia Velha, localizado próximo ao Terminal Urbano;
– USF Vitória, localizada na regional do São Francisco;
– USF Gentil Perdomo, localizada no Bairro Conjunto Esperança;
– USF Cidade do Povo

As Unidades irão funcionar pela parte da manhã, das 08h às 12h e, pela parte da tarde, das 14h às 16h.

Antes do profissional de saúde aplicar a vacina o pai ou responsável precisa assinar um termo que esclarece que, o pai precisa declarar estar ciente dos principais sintomas e reações esperadas, como: inchaço vermelhidão no local da injeção, febre, fadiga, dor de cabeça, calafrios, mialgia (dor no corpo), atralgia (dor nas articulações) e linfadenopatia (ínguas ou gânglios aumentados) na região axilar localizada no mesmo lado do braço vacinado.  Caso a criança apresente dores repentinas no peito, falta de ar ou palpitações, a orientação é procurar atendimento médico.

Para que a vacina seja aplicada na criança os pais ou responsáveis terão que escrever do próprio punho o nome completo, identidade, CPF e telefone de contato. Além de informar sobre síndrome gripal, vacinas e alergias aos componentes da fórmula da vacina.