Prefeitura de Rio Branco reúne órgãos ambientais para montar estratégia de limpeza do igarapé São Francisco

Igarapé São Francisco foi um dos que mais causaram transtornos na cidade (Foto: Val Fernandes/Assecom)

Em março deste ano, a cidade de Rio Branco foi atingida pela maior catástrofe dos últimos anos por conta das cheias do rio Acre e o transbordamento dos igarapés. Entre os afluentes, o Igarapé São Francisco foi um dos que mais causaram transtornos na cidade com alagamento de ruas e residências.

Milhares de famílias ficaram desabrigadas durante o período e a Prefeitura de Rio Branco montou toda uma logística de atendimento às famílias e de redução de danos.

“Milhares de pessoas ficaram desabrigadas, desalojadas, perdas de material, muito forte, não houve perdas humanas, porque a defesa civil com a prefeitura fez um trabalho de prevenção fortes, mas mesmo assim, as perdas materiais foram enormes sem contar os traumas das pessoas”, disse o coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, tenente coronel (Comdec), Cláudio Falcão.

Para evitar que os transtornos se repitam no próximo inverno, a Prefeitura de Rio Branco reuniu todos os órgão relacionados ao meio ambiente para uma grande operação de limpeza no leito do velho Chico.

“Estivemos lá fazendo um reconhecimento de toda a área, inclusive um sobrevoo com drone. Vamos fazer então a retirada de entulhos que foram jogados lá no leito dos rios”, disse o secretário de Cuidados com a Cidade, Joabe Lira”, explicou o secretário de Cuidados com a Cidade, Joabe Lira.

“Vai ser um trabalho manual, muito difícil, mas necessário. Vamos também entrar com trabalho de educação ambiental em torno de toda aquela extensão onde vai ser feita a limpeza para conscientizar as pessoas de evitar jogar lixo no nosso Chico ou nos afluentes que desaguam nele”, concluiu o secretário de meio ambiente (Semeia) Carlos Nasserala.