Prefeito de Rio Branco recebe empresa especializada em reciclagem de pneus

Empresa de reciclagem traz solução para transformar pneus em asfalto ecológico (Foto: Assecom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, recebeu na tarde de sexta-feira (13), membros da empresa Reciclar Acre, única do estado certificada em coleta e destinagem correta de pneus descartáveis.

A empresa apresentou ao prefeito os benefícios da correta reciclagem dos pneus, onde a borracha se torna matéria-prima para a composição do asfalto ecológico.

O prefeito gostou da proposta, tendo em vista que, quando o descarte dos pneus é feito de forma incorreta, ocasiona um grave problema ambiental. Nesse sentido, a empresa vem trazendo uma solução para o problema.

“A prefeitura está interessada em fazer uma Parceria Público Privada (PPP), no sentido de mostrarmos o nosso compromisso com o meio ambiente, fazendo a reciclagem desses pneus, com a transformação da borracha deles em um asfalto ecologicamente correto. Rio Branco está dentro da ODS e uma das coisas que se pede é a demonstração concreta do desenvolvimento sustentável no município” explicou.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente (Semeia), Carlos Nasserala, a parceria entre a empresa e a prefeitura será bastante positiva para o meio ambiente.

“Isso melhora muito. Os pneus ficam espalhados pela cidade, favorecendo a dengue. Então, esse será um trabalho muito bonito para a nossa cidade, com certeza.”

De acordo com a proprietária da empresa, os benefícios da borracha na composição do asfalto melhora a propriedade do mesmo, aumentando a durabilidade do pavimento em até 40%. Além da resistência e diminuição de custos de manutenção, a adição da borracha aumenta a aderência, o que ajuda a evitar derrapagens e reduz o spray causado pelos pneus em dias de chuva, garantindo estradas mais seguras.

“Eu vim com uma proposta de trazer um triturador de pneus para darmos uma destinação correta a eles. Onde estaremos pegando os pneus inservíveis, triturando e usando na fabricação do asfalto ecológico”, esclareceu Érica Brandão.