Prefeitura de Rio Branco mostra eficiência no combate à dengue na capital

Todos os 230 bairros da capital foram atendidos com serviços de limpeza (Foto: Assecom)

Desde 2021, a Prefeitura de Rio Branco firmou o compromisso de eliminar o surto de dengue na capital acreana. No início da gestão do prefeito Tião Bocalom, Rio Branco enfrentava uma epidemia. Os Índices do Levantamento Rápido (LIRAa) do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, alcançaram mais de 5 mil casos da doença, chegando ao patamar de 8,9% de infestação.

Diante disso, a prefeitura realizou uma verdadeira força-tarefa, começando com uma ação educativa, visando a conscientização da população, para que todos vestissem a camisa do combate à dengue. Posteriormente, a gestão valorizou os agentes de endemias com o reajuste salarial, reforçando a importância da categoria no combate ao mosquito.

A partir dessas ações, a gestão presenciou uma verdadeira “virada de chave”. A comunidade passou a participar efetivamente, as lideranças comunitárias começaram a reunir os moradores dos bairros, reforçando a importância da visita dos agentes em seus lares. Com isso, o número de casos da doença teve uma queda significativa, foi o que afirmou a secretária municipal de Saúde, Sheila Andrade.

“A gestão se uniu. Não só a Semsa, mas a SMCCI e especificamente e mais ativamente à população, não podemos deixar de falar da participação dela, que é fundamental. Nós conseguimos mudar esse quadro. Ano passado não tivemos epidemia de dengue e vamos continuar dessa forma, unindo forças. A gestão Bocalom com todas as suas secretarias junto à população do município de Rio Branco”, disse.

De acordo com o secretário municipal de Cuidados com a Cidade (SMCCI), Joabe Lira, Rio Branco é referência para o Brasil no combate à dengue, fruto de uma parceria eficiente das secretarias da gestão. Além disso, ele disse que os 230 bairros da capital estão sendo atendidos com os serviços de limpeza.

“Graças à parceria com a Semsa, conseguimos o resultado inédito da redução de mais de 90% dos casos de dengue. É importante registrar que os números de leptospirose caíram mais da metade. Vamos intensificar essa parceria, para conseguirmos alcançar melhores resultados. Quase não tivemos caso em 2022… tenho certeza que em 2023 trabalharemos mais, para que esse número caia ainda mais. Com certeza quem vai ganhar com isso, é a população de Rio Branco”, afirmou.

O último LIRAa, apresentado em novembro de 2022, apontou um índice de infestação de 6%, em 2021 o mesmo índice foi de 8,9%. De acordo com a chefe da Divisão de Controle de Endemias, Eliana Pereira, a alta redução também é fruto do novo larvicida utilizado pelos agentes de endemias, que possui eficácia na eliminação dos ovos do mosquito.

“É uma redução significativa, acima de 90%. Isso mostra que o trabalho que a prefeitura está desenvolvendo segue sendo eficaz. É um conjunto de ações realizadas pela prefeitura, que tem mostrado um resultado positivo no combate aos casos de dengue”, explicou.

Mesmo com os números positivos, a secretária municipal de Saúde reforçou a necessidade de cada morador de Rio Branco estar contribuindo no combate ao mosquito, tendo em vista que quase 100% dos criadouros encontrados são passíveis de serem eliminados pelos próprios moradores.

“Hoje, nós estamos muito bem. O quantitativo é pequeno tendo em vista à população que temos, mas não podemos descuidar. Os cuidados e a prevenção têm que continuar, tanto ao nível de gestão quanto ao de população. Cuide do seu quintal, da sua casa, converse com os seus vizinhos, pois a dengue é uma doença grave que pode levar a óbito e não queremos isso no município de Rio Branco”, enfatizou.