Prefeitura de Rio Branco envia à Câmara Municipal PL que propõe monitoramento eletrônico de loteamentos abertos

Projeto visa dar mais segurança aos moradores de loteamentos (Foto: Evandro Derze/Assecom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, concedeu coletiva na manhã desta terça-feira (25), para anunciar que está enviando à Câmara Municipal, projeto de lei que trata sobre a criação de loteamentos abertos monitorados na capital acreana.

O Projeto de Lei n° 1.255/22, visa dar mais segurança aos moradores de loteamentos, por meio de monitoramentos eletrônicos, onde a entrada das pessoas será identificada e monitorada, dando mais tranquilidade e segurança aos moradores de cada localidade.

O modelo de loteamento aberto é um tipo de demarcação em que os lotes ficam próximos às vias públicas, não possuindo muros e nem cercas nos limites do loteamento, entretanto, há dispositivos de segurança em todo o seu perímetro, especialmente nas entradas e saídas. Toda a estrutura ao redor são espaços comuns, onde qualquer pessoa pode transitar, porém, a prefeitura compartilha com os moradores daquele território a responsabilidade pelo cuidado da infraestrutura, meio ambiente e segurança, pelas instituições comunitárias locais sem fins lucrativos.

“É um jeito moderno de podermos gerenciar a ocupação urbana da nossa querida Rio Branco. A (imobiliária) Ipê nos trouxe essa sugestão e nós acatamos imediatamente”, afirmou o prefeito Tião Bocalom.

“Esse projeto é inovador, ele já está em execução em algumas regiões do Brasil há aproximadamente dez anos. É um projeto de um bairro monitorado por câmeras e pelo presidente da associação do bairro”, explicou o proprietário da Imobiliária Ipê e um dos idealizadores do projeto, José Eduardo Leite.

O secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Cid Ferreira, ressalta a importância do monitoramento eletrônico desses loteamentos.

“É uma espécie de unir a população em um condomínio aberto, onde se tem o controle total, através das câmeras, da entrada e saída desses condomínios.”