Prefeito de Rio Branco acompanha resultados do Projeto Hortas e Fazendinhas na Escola Municipal Chrizarubina Leitão

(Foto: Val Fernandes/Assecom)

O aprendizado em uma escola vai além da sala de aula. Com o Projeto Hortas e Fazendinhas na Escola, os alunos da Escola Municipal Chrizarubina Leitão aprenderam sobre a importância dos alimentos. As crianças estão tendo a chance de plantar, cuidar e, por fim, usarem o que foi colhido, na produção de receitas.

O projeto segue com bons resultados. Diariamente as crianças fazem uso dos alimentos, seja na produção de sucos ou em saladas que são servidas na hora do lanche.

(Foto: Val Fernandes/Assecom)

O prefeito de Rio Branco Tião Bocalom esteve na manhã desta quarta-feira (5), acompanhado da secretária municipal de Educação (Seme), Nabiha Bestene, visitando a escola. O gestor expressou o seu sentimento de alegria em ver o sucesso do projeto.

“A Horta e Fazendinha está se tornando realidade. Estou muito feliz em ver a alegria das crianças, que estão aprendendo a conhecer as plantinhas e, também, a fazer negócios, com uma iniciação ao empreendedorismo.”

Ainda durante a visita, as crianças prepararam um suco verde e uma receita peruana de caldo verde, em agradecimento ao prefeito, que dispensou formalidade e foi logo para o meio da criançada.

A diretora da escola, Rosilda Moreira, disse que considera o projeto um sucesso, pois, além de envolver todas as turmas da escola ele sempre está se renovando com um novo plantio.

“Nós percebemos o quão exitoso ele é e quantas aprendizagens ele proporciona, não só para as crianças, mas para nós adultos também.”

A coordenadora do projeto, Marilu Aguilar, contou que a partir dos resultados positivos obtidos nessa escola, foi possível estender para outros estabelecimentos de ensino.

“Aqui na Chrizarubina já está quase tudo pronto e entregue como ferramenta pedagógica para a escola, hortas e fazendinhas, com alimentos, plantas medicinais e frutas. São seis escolas, as três que já estão em andamento são a Chrizarubina, Ione Portela e a Mauricila Santana, na zona rural.”

Além do consumo próprio, o projeto objetiva, também, a venda quando a produção for maior que o consumo da escola. Hoje os alunos realizaram a segunda feirinha. O produto escolhido foi o cheiro verde. Dona Osemira Nascimento aproveitou a oportunidade para sair com a sacola cheia.

“Um sentimento bom. Isso é para incentivar as crianças a produzirem, cuidarem de alguma coisa, porque do jeito que eles cuidam das plantinhas, nós temos que dizê-los que eles também são plantinhas e o futuro do nosso país, que cresçam e deem frutos bons”, concluiu.