Rio Branco está entre as dez cidades brasileiras a receber certificado de “Destinos Turísticos Inteligentes (DTI) em Transformação”

Capital acreana recebe certificado “Destinos Turísticos Inteligentes (DTI) em Transformação” do Ministério do Turismo (Foto: Assecom)

A vice-prefeita e secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), Marfisa Galvão e a diretora de Turismo da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação(SDTI), Fabíula Moreira, estão em Brasília representando a prefeitura de Rio Branco no I Seminário Destinos Turísticos Inteligente (DTI). O evento foi realizado na Escola Nacional de Administração Pública (ENAP).

Nessa terça-feira, (23) a cidade de Rio Branco/AC recebeu do Ministério do Turismo o certificado de “Destinos Turísticos Inteligentes (DTI) em Transformação”. As dez cidades contempladas, sendo duas de cada região do Brasil, fazem parte de um projeto-piloto desenvolvido pelo órgão. Além de Rio Branco e Brasília a iniciativa do MTur envolveu, ainda, os municípios de Recife/PE e Salvador/BA (Nordeste); Rio de Janeiro/RJ e Angra dos Reis/RJ (Sudeste); Florianópolis/SC e Curitiba/PR (Sul); Campo Grande/MS (Centro-Oeste); e Palmas/TO (Norte).

Rio Branco mostrou o artesanato regional (Foto: Assecom)

Durante o encontro houve palestras e exposição de produtos de cada cidade participante.

“Cada cidade presente mostrou como está sendo desenvolvido o turismo inteligente em suas cidades”, explicou a vice-prefeita Marfisa Galvão.

No evento, também foi lançado o Manual Metodológico DTI Brasil, que orienta o processo de implantação de destinos turísticos. Houve ainda, a assinatura de um acordo de cooperação com o Sebrae Nacional, voltado à promoção da inovação em pequenos negócios turísticos.

“O seminário tem como objetivo debater políticas públicas no turismo necessárias para o desenvolvimento dos destinos turísticos inteligentes de modo a favorecer o posicionamento do turismo no âmbito nacional e internacional. Com a presença de autoridades dos países do México, Colômbia e Argentina”, destacou Fabíula Moreira.