Prefeitura de Rio Branco realiza durante três dias fórum para debater o desenvolvimento econômico local

Equipe do fórum que vai falar sobre índices e planejamentos para o desenvolvimento sustentável do município até dia 24 (Foto: Evandro Derze/Assecom)

Realizado pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria de Planejamento, I Fórum Municipal de Planejamento mostrará durante os dias 22, 23 e 24 de agosto, índices e planejamentos para o desenvolvimento sustentável do município, assim como lançamento do orçamento da criança e do adolescente, lei orçamentária para 2023 e plano de mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

De acordo com o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, é preciso pensar em uma cidade que seja verdadeiramente sustentável.

“O que que é sustentabilidade!? Econômica, social e ambiental, né!? A vida inteira só se pensou em ambiental aqui, mas nós temos que pensar também no âmbito social que é resultado do econômico”.

A secretária municipal de Planejamento (Seplan) e de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Tecnologia e Inovação (SDTTI), Neiva Tessinari, falou que a intenção é fazer um produto para dialogar não só com a sociedade, mas com o planejamento consciente do desenvolvimento do município.

“Dessa forma, podemos proporcionar também, um favorecimento na geração de emprego e renda, na economia, na discussão do que envolve saneamento, que envolve infraestrutura, políticas públicas de modo geral”.

Gilberto Socoloski, consultor do Sebrae, ministrará durante o fórum palestra sobre a aplicabilidade do desenvolvimento local através do programa “Cidade Empreendedora”, para apoiar os municípios economicamente.

“A primeira coisa que precisa mudar, e o Cidade Empreendedora vem para isso, é a mentalidade de que o desenvolvimento é uma responsabilidade única do governo, seja local, seja estadual, seja federal… Na realidade isso é uma responsabilidade da sociedade. Eu estou fascinado com o que eu vi até agora e é exatamente por isso que eu estou aqui, para mostrar que Rio Branco, o Acre, tem um potencial enorme, uma vocação muito forte para ajudar o Brasil no desenvolvimento”.

Outro programa, em parceria com a Associação dos Municípios do Acre (Amac), o “Cidades Sustentáveis”, objetiva levar aos demais municípios do estado o apoio técnico no cumprimento de ações para alavancar o desenvolvimento.

A palestrante e coordenadora do Cidades Sustentáveis, Zuleica Goulart, conta que o programa oferece uma serie de ferramentas, metodologias e funcionalidades.

“Não há dificuldade. Por meio de uma plataforma online, oferecida de forma gratuita às prefeituras participantes do programa, vamos mostrar um pouco do panorama do estado do Acre e da cidade de Rio Branco”.