Prefeitura de Rio Branco planeja Conferência Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente 2022

Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente 2022 é discutida em reunião na prefeitura (Foto: Val Fernandes/Assecom)

O prefeito Tião Bocalom, recebeu na manhã desta segunda-feira, 4, em seu gabinete, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Sarah Farhat e o secretário adjunto da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), Francisco Bezerra.

Na ocasião, a presidente apresentou ao prefeito a importância da articulação para dar início ao planejamento da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente que acontece este ano e posteriormente da Estadual, que será realizada no primeiro semestre de 2023 e da Nacional, no segundo semestre de 2023.

Tião Bocalom: “Queremos realizar uma grande conferência este ano” (Foto: Val Fernandes/Assecom)

“A gente tratou bem da situação, deixamos autorizado para que a secretaria e a Assistência Social do município procure ajudar e fazer o que for possível para que possamos realizar uma grande conferência”, explica o prefeito Tião Bocalom.

A presidente do Conselho, Sarah Farhart, enfatiza a importância do encontro. “Viemos aqui nessa agenda com o prefeito junto ao Conselho do Direito da Criança e Adolescente para socializarmos essa importante agenda, da qual serão tiradas várias propostas para a melhoria da política pública da criança e do adolescente no município de Rio Branco”, enfatizou Sarah.

O secretário Francisco Bezerra informou que a gestão está empenhada em resguardar a política de proteção das crianças e dos adolescentes e desse debate que será realizado, para que sejam feitas melhorias. Por isso a importância desse diálogo entre Prefeitura, Conselho e a Secretaria.

“Eu considero que essa reunião foi muito proveitosa, na medida que eles trouxeram esse debate à luz para que possamos melhorar, cada vez mais, esses serviços que a Prefeitura presta a esse público, que é a criança e o adolescente. É um dever do município”, explica o secretário.