Servidores do Saerb agradecem ao prefeito por reajuste e manutenção de empregos

 

Tião Bocalom: “Valorizar essa equipe aguerrida é um ato de gratidão pelo trabalho que ela faz dia e noite na nossa cidade” (Foto: Felipe Freire/Assecom)

Servidores do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb) lotaram, nesta terça-feira (3), o auditório da Biblioteca Pública, no Centro da cidade, para agradecer ao prefeito Tião Bocalom pelo reajuste histórico concedido ao funcionalismo público municipal na semana passada.

Trabalhadores com ensino fundamental incompleto, por exemplo, recebiam cerca de R$ 960, valor inferior ao salário mínimo, e terão aumento de quase 50% nos seus vencimentos. Outras categorias do órgão ganharam reajuste de quase 30%.

Além disso, os servidores manifestaram gratidão pela manutenção de cerca de 200 empregos após a reversão do sistema de abastecimento de água do governo do estado para a prefeitura no início deste ano.

A promessa do prefeito em manter o Saerb como uma entidade estatal, barrando o processo de privatização, também foi reconhecida pelos trabalhadores.

Aos servidores, o prefeito falou sobre os desafios para que o órgão reduza os desperdícios, hoje em 64%, e cumpra sua função social de levar água por um preço justo à população.

“Queriam privatizar o serviço e eu disse que se ganhasse a eleição isso não ia acontecer. O preço da água ia subir demais e seria a pior coisa para os mais pobres, que mal têm dinheiro para comer”.

Ao final da agenda, o gestor recebeu uma placa de moção de agradecimento pelo carinho com os trabalhadores do setor. “O que eu fiz foi apenas justiça salarial. Não fiz nada além do que merecem”.

Para o diretor-presidente do Saerb, Enoque Pereira, a eficiência de um órgão público passa pelo reconhecimento dos servidores.

“Valorizar essa equipe aguerrida é um ato de gratidão pelo trabalho que ela faz dia e noite na nossa cidade para garantir o abastecimento”.

Mauricélio França, representante dos servidores do Saerb, reconheceu o esforço o prefeito Tião Bocalom. “Anda na contramão dos demais gestores das capitais, que estão privatizando esse serviço. Daqui a pouco a população vai começar a sentir os reflexos positivos dessa decisão”.