XI Edição da Feira do Peixe e Agricultura Familiar é realizada em Rio Branco pela Prefeitura

Prefeito Tião Bocalom prestigia feira do Peixe na Ceasa (Foto: Felipe Freire/Assecom)

A Prefeitura de Rio Branco busca sempre levar produção, emprego e dignidade a todos os moradores. Nesta quarta-feira, 13, a gestão, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária (Seagro), através da Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), deu início a XI (décima primeira) Edição da Feira do Peixe e Agricultura Familiar.

A expectativa é que sejam comercializados, durante os três dias de Feira, cerca de 120 toneladas de pescados e 400 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros. Uma movimentação financeira de R$ 3,5 milhões.

Além do famoso pescado regional, a população tem acesso também a produtos da agricultura familiar, artesanatos, roupas e veículos, uma inovação este ano. Quem visitou a feira, ficou satisfeito com a quantidade e a variedade, e os preços bem acessíveis. “O preço está bom. Levando em consideração que vivemos dias difíceis, onde a economia está sofrendo por conta da pandemia, e agora essa guerra, mas viemos e o preço está muito bom, mesmo com a crise”, disse Fernando Oliveira, técnico de produção.

“Estou gostando da feira. Comprei peixe, verdura e algumas bananas”, contou o aposentado Manoel Sampaio.

“Eu gosto de comprar aqui porque tudo é mais em conta. Aqui as frutas estão mais baratas, contribui com nosso bolso”, frisou o aposentado José Alencar.

Cerca de 100 agricultores familiares, 35 piscicultores, 20 empreendimentos da economia solidária, 7 empresas privadas, comerciantes e atacadistas estão presentes da feira. “Temos várias espécies de peixes e estamos aguardando com muito carinho os nossos clientes. É muito bom o preço daqui, peixes de boa qualidade e vale a pena dar uma olhada nos peixes e comprar”, disse a piscicultora Ana Paula.

“Tem muitas opções de empreendedorismo, como o Grupo Star que está aqui presente na feira, contribuindo com a cooperação no Estado do Acre”, informou o consultor de vendas Marcos Antônio.

“Vendo pano de prato, porta papel higiênico, puxa-saco, capa para liquidificador, uma série de coisas. Convido aos amigos e amigas que venham prestigiar a feira, que está muito bonita e tem muita variedade”, ressaltou a vendedora Adélia Lima.

“Gosto da Ceasa, sempre vendo bem. Quem quiser vir comprar tem muita variedade, roupa de criança, adulto, com o melhor preço”, explicou a vendedora Ivanilde Gameleira.

“É muito bom porque vendemos muito na Feira. A cajarana pode ser plantada no quintal, é baixinha, temos bastante mudas para vender”, contou o comerciante Raimundo Farias.

“De tudo temos um pouco, as plantas eu planto, tudo que eu planto tem vendido aqui. Todos os preços em conta”, ressaltou a vendedora Francisca das Dores.

Além da Ceasa, a feira está sendo realizada também em outros pontos da capital. “A feira está acontecendo simultaneamente na entrada do Panorama, no Mercado Municipal da Estação Experimental, no Mercado Elias Mansour e na Amadeu Barbosa também, todas com o apoio da secretaria Municipal de Agropecuária”, explicou Tais Oliveira, diretora de gestão da Seagro.

A vereadora Lene Petecão prestigiou a feira e ressaltou a importância de incentivar a produção no município. “É um habito do acreano na Semana Santa comprar peixe. Há dois anos estávamos sem essa programação. Que possamos ter uma semana de paz, com peixe e fartura, que é importante”, ressaltou a vereadora.

O prefeito Tião Bocalom enalteceu estar muito feliz em participar da feira e que ela contribui na promoção de emprego, renda e qualidade de vida aos rio-branquenses. “Como se trata de uma venda direta do produtor para o consumidor, não tenha dúvida nenhuma que o preço é mais barato. Fico muito feliz em poder participar desse momento. É uma feira que tem tradição, já vem de outros anos, e estamos retomando esse trabalho que é fundamental para os nossos produtores e também para os consumidores”, concluiu o prefeito.