Rio Branco recebe premiação do Laboratório Urbano de Políticas Públicas Alimentares

Rio Branco é premiada com o projeto de segurança alimentar, do Laboratório Urbano de Políticas Públicas Alimentares (Luppa) (Foto: Assecom)

A cidade Rio Branco foi premiada com o projeto de segurança alimentar, do Laboratório Urbano de Políticas Públicas Alimentares (Luppa). O projeto visa enfrentar os desafios atuais dos sistemas alimentares e estará sendo implementado na capital acreana a partir desta segunda-feira, 11. O pontapé inicial ocorreu em uma prestigiada reunião no auditório da Prefeitura. Ao todo foram 23 cidades escolhidas, neste primeiro momento, sendo apenas 6 da Amazônia Legal.

O Luppa foi idealizado para apoiar cidades a alcançarem sistemas alimentares saudáveis para as pessoas e o planeta, resilientes às vulnerabilidades climáticas e econômicas, e promotores de justiça social, a partir da construção democrática de políticas integradas e coerentes, que tratem de forma sistêmica os desafios alimentares urbanos.

O prefeito Tião Bocalom mencionou sobre a importância do projeto para o município de Rio Branco.
“É fundamental que eles tenham escolhido Rio Branco, nos dado esse prêmio. Isso também já fazia parte de um plano de governo nosso. A gente quer aproveitar as áreas que estão abandonadas dentro da cidade, são mais de 20 mil áreas abandonadas e parte delas nós podemos aproveitar para a produção de alimentos. Nós queremos criar uma situação de segurança alimentar para àqueles que mais precisam, mas ao mesmo tempo usando as áreas urbanas. Eu acho que o mais importante é isso. O ser humano precisa ter dignidade, e alimentação faz parte disso tudo”, enfatizou o prefeito.

A diretora do Instituto Comida do Amanhã, Francine Xavier, veio do Rio de Janeiro para direcionar a equipe da Prefeitura neste primeiro momento do projeto, e falou sobre a premiação.
“Rio Branco ganha a oportunidade da construção do seu plano de segurança alimentar e nutricional. Para nós também é uma grande premiação poder estar junto com vocês”, explicou Francine.

A secretária Municipal de Educação (Seme), Nabiha Bestene e o secretário Municipal de Meio Ambiente (Semeia) Carlos Nasserala, prestigiaram a reunião de premiação. Nasserala elogiou o Projeto, que irá construir hortas na capital e incentivar as crianças a terem uma alimentação mais saudável.

“É de uma importância sem limites. A criação de hortas que vai trazer muitos alimentos e incentivar as crianças a ter esse hábito de alimentação e a criação do alimento próprio”, finalizou.