Prefeitura de Rio Branco realiza coletiva de imprensa para esclarecer sobre falta de medicamentos

Faltam medicamentos básicos em toda a rede pública e privada de todos os estados devido à falta de matéria-prima nas Indústrias Farmacêuticas. Nesta quinta-feira, 07, a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou uma coletiva de imprensa, na divisão de Assistência Farmacêutica do município, para esclarecer o problema na capital acreana.

Ao assumir a gestão no ano passado, a prefeitura melhorou o modelo de dispensação de medicamentos. Antes, as pessoas só podiam adquirir os medicamentos se passassem pela farmácia básica. Hoje, todas as pessoas que necessitam de algum remédio dentro da Atenção Básica, independente se vem ou não da rede privada, são atendidas. Isso ocasionou uma alavancada nos atendimentos com relação a medicação.

A gestão da capital possui a Divisão de Assistência Farmacêutica Municipal e está abastecida com os mais variados medicamentos em estoque, entretanto, devido a pandemia da covid-19 e epidemia de gripe, alguns medicamentos básicos estão faltando.

A coordenadora de Assistência Farmacêutica de Rio Branco, Fernanda Chelotti, explicou que a prefeitura tem licitação e autorização de fornecimento, mas os fornecedores estão com falta de insumos, em nível nacional e mundial.

“Estamos desabastecidos, hoje, de ibuprofeno, nimesulida, ambroxol, amoxicilina (que pode ser substituída), espironolactona. Não está faltando dipirona. O que está faltando são os fornecedores nos entregarem esses medicamentos, estamos cobrando, fizemos notificações, e a resposta que estamos tendo é a mesma, que o problema é nacional”, informou a coordenadora.

A Secretária Municipal de Saúde (Semsa), Sheila Andrade, faz um apelo aos médicos e farmacêuticos para substituírem os remédios para poder atender a população rio-branquense de forma digna. “Quero fazer um apelo a todos os médicos, que olhem o que tem na farmácia, o que tem no estoque, para poder atender a nossa população de forma digna. Têm medicamentos que podem ser substituídos. Deixo esse apelo como gestão”, enfatizou a secretária.

Sheila Andrade disse ainda que a situação vai além da gestão da prefeitura e que o desabastecimento desses medicamentos específicos está ocorrendo em todo o país. “Está faltado medicamento no Acre, no Brasil como um todo. Quero deixar claro para população que, enquanto gestão, estamos fazendo de tudo para adquirir esses medicamentos. Estamos entrando em contato com os fornecedores, diariamente. Cabe a nós, como gestão, pedir desculpa para a população”, frisou Sheila Andrade.