Prefeitura de Rio Branco prepara XI Edição da Feira do Peixe e Agricultura Familiar

120 toneladas de pescados de couro e escama serão comercializados (Foto: Evandro Derze/Assecom)

Levar produção, emprego e dignidade a todos os moradores do município. Esse é o lema e o slogan da gestão Tião Bocalom. O prefeito da capital, não mede esforços para levar qualidade de vida aos rio-branquenses e incentivar a produção de agricultores familiares, pescadores e demais populações.

Entre os dias 13 a 15 de abril, a Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária (Seagro), através da Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), vai realizar a XI (décima primeira) Edição da Feira do Peixe e Agricultura Familiar.

O objetivo principal da Feira é oportunizar acesso à população da capital e demais municípios a compra de pescados, bastante consumidos durante a semana santa e fortalecer a Agricultura Familiar, com seus diversos sistemas de produção. Desta forma, o evento vai contribuir na promoção do desenvolvimento sustentável da agricultura, as políticas de empreendedorismo urbano e rural, gerando emprego, renda e melhoria na qualidade de vida.

Flávio Santos é comerciante de peixes há mais de 20 anos. Segundo ele a procura pelo pescado aumenta durante a Semana Santa. “Todos os anos aumentamos ainda mais as vendas e o consumo do peixe. O peixe que mais vendo é o tambaqui, tirado a espinha. Mas tem muitas variedades de peixes, como piau, surubim, entre outros”, disse o comerciante.

Além de peixes, a população também terá acesso a produtos da agricultura familiar, artesanatos e móveis. Há mais de 12 anos no mercado de hortifruti, Francisco Costa disse que a Feira é o evento mais esperado do ano. “Todos os anos a gente aguarda um grande número de pessoas que vem de todos os bairros e municípios comprar aqui. Aguardamos o ano inteiro por essa Feira. Temos bastantes variedades, como frutas e verduras”, contou Francisco Costa.

100 agricultores familiares, 35 piscicultores, 20 empreendimentos da economia solidária, 7 empresas privadas, comerciantes e atacadistas. A expectativa é que sejam comercializados, durante os três dias de Feira, cerca de 120 toneladas de pescados de couro e escama e 400 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros. Uma movimentação financeira de R$ 3,5 milhões.

O Secretário Municipal de Agropecuária (Seagro), Eracides Caetano, ressaltou que os produtos acabam sendo mais em conta para as pessoas, pois a venda é feita diretamente do produtor para o consumidor. “Não vamos trabalhar com tabela de preços, vamos deixar a critério do produtor vender de acordo com o preço que ele achar melhor. Convidamos toda a população de Rio Branco que visite a feira, vai ter muita variedade de peixe”, ressaltou o secretário.

Além da Ceasa a feira será realizada também em outros pontos da cidade, como Amadeo Barbosa, no Conjunto Universitário, na entrada do Quixadá/Panorama, nos Mercados Municipais Elias Mansour e Estação Experimental.