Prefeitura e Assistência Social acompanha situação das famílias desabrigadas durante o fim de semana

 

Prefeitura de Rio Branco garante alimentação de qualidade nos abrigos (Foto: Assecom)

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), esteve, durante todo o final de semana, nas escolas usadas como abrigo para às famílias atingidas pela cheia do rio Acre.

Durante o domingo, 27, a escola estadual Georgete Eluan Kalume, no bairro Cadeia Velha, recebeu a visita da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e do técnico do Núcleo de Saúde das Populações Prioritárias e Vulneráveis da Sesacre, Vanderson Brito para acompanhar as onze famílias indígenas que estão abrigadas no local.

“Estamos trabalhando junto ao município já há algum tempo, e felizmente estamos conseguindo alinhar algumas propostas e conseguindo se ajudar nesse cuidado ao atendimento à saúde indígena. Em nível nacional esse é um problema gravíssimo e que o município de Rio Branco vem se destacando positivamente”, destaca o técnico.

A escola estadual está atendendo um total de treze famílias, totalizando 53 pessoas. Os primeiros afetados do bairro da Base desde sexta-feira, 25.

A escola Municipal Chico Mendes, localizada no segundo distrito da capital, também abriu espaço para seis famílias atingidas dos bairros Seis de Agosto, Habitasa e Cadeia Velha.

Todas as escolas são acompanhadas pela Vigilância Sanitária do município, para que se mantenha as normas sanitárias de saúde básica, proporcionando um ambiente de qualidade às famílias.

“O nosso trabalho é orientar. O objetivo é evitar a propagação de possíveis doenças nesses lugares, justamente por conta da aglomeração de pessoas”, enfatiza o agente sanitário Adônidas Feitosa.

A Defesa Civil do município está dando total atenção para a situação da cheia do rio e para as famílias dos bairros alagadiços. Até a noite de domingo, o nível do rio marcava 14,94m totalizando aproximadamente 500 famílias atingidas.

“ A expectativa é que para os próximos dias diminua a quantidade de chuva, consequentemente a estabilidade do rio e a partir daí a gente comece a ter uma vazante. Caso não ocorra, estamos desde o início, trabalhado 24h com equipes fazendo a remoção das famílias e levando para os abrigos”, conclui Ten Cel Cláudio Falcão.

A Prefeitura de Rio Branco e a Defesa Civil Municipal estão monitorando nove bairros.

Em casos de emergência, ligar para o número 193.