Prefeitura dá posse ao novo Presidente do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco

Enoque Pereira é o novo presidente do Saerb (Foto: Felipe Freire/Assecom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, desde que assumiu a prefeitura, cumpriu uma promessa de campanha e não aderiu ao programa de privatização do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb), por analisar que a população seria prejudicada com o aumento na tarifa, seguindo o exemplo do que ocorreu com a energia.

O abastecimento de água na capital é um problema sério há muitos anos. A gestão desde que assumiu o serviço, em janeiro de 2022, tem tentado de todas as formas melhorar o sistema oferecido à população, realizando a manutenção preventiva nas bombas em atividade, além de manter o emprego dos trabalhadores que vieram do Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa).

Nesta terça-feira, 15, o prefeito Tião Bocalom, acompanhado do Assessor Especial de Articulação Institucional, Helder Paiva, e do chefe do gabinete e secretário Municipal da Casa Civil, Valtim José, deu posse ao novo presidente do Saerb, Enoque Pereira.

O antigo presidente, Edvaldo Fortes, a convite do prefeito Bocalom, ficou a frente da autarquia por cinco meses. Edvaldo é administrador e foi um dos diretores de uma rede de supermercados da cidade, por cerca de 20 anos. Neste momento, ele deixa a presidência para assumir novos desafios e com o sentimento de dever cumprido pelo trabalho realizado no Saerb. “A nossa principal missão era fazer a reversão. Por duas vezes havia sido prorrogado. Foi feito e sabíamos dos desafios que haveria pela frente. As licitações estão saindo e tão logo vão sair todas e o Saerb passa a andar com as próprias pernas. O novo presidente vai dar sequência a esse trabalho. O Plano de Saneamento Básico talvez seja outro grande legado, porque através dele temos condições de buscar recursos. A equipe está formada, tem profissionais de alto nível e a previsão é ser entregue em até 90 dias”, ressaltou o ex-presidente.

Enoque Pereira é gestor público e tem experiência no ramo. Segundo ele o sistema enfrenta problemas há mais de 20 anos e a gestão Bocalom veio para fazer a diferença e levar dignidade a população rio-branquense. “O Saerb vem de uma situação de reversão, junto ao Depasa. Sei o tamanho do problema que é, toda hora uma bomba quebra, uma adutora se rompe, mas temos equipes aguerridas. A nossa política é tentar universalizar a água. Onde tiver uma casa, em Rio Branco, vai ter água. Isso é uma situação primordial a se fazer. Na sequência, manter o que tem de vasão, 1.600 l/s de água tratada. Vamos trabalhar de forma inteligente para que o município tenha água 24 horas por dia até o final do mandato do nosso prefeito Bocalom”, explicou o presidente do Saerb.

O prefeito Tião Bocalom ressaltou que a gestão está investindo no serviço e o objetivo principal é que até o final dos quatro anos de mandato, a população acreana tenha água 24 horas por dia em suas casas. “Essa empresa, se levar em consideração, é uma empresa quebrada. Só que a Prefeitura está colocando dinheiro para não deixar ela quebrar. No ano passado a gente previa que este ano, colocando 20 milhões, resolveria o problema do Saerb. Já vimos agora, com o início dos trabalhos, que precisa de 60 milhões. E a prefeitura vai colocar, para a gente salvar o Saerb e poder ter água 24 horas até o final dos quatro anos de mandato”, ressaltou Bocalom.

Bocalom disse ainda que a prefeitura está trabalhando para realizar o sonho de ter água de poço no Segundo Distrito da capital. “Esse ano vamos começar a resolver a questão do Segundo Distrito, buscado água de poço. É o que eu sempre disse, se tem água mineral no Segundo Distrito, por que não tem água boa para colocar na torneira do povo? Tem, é uma questão de projeto. Estou cobrando o nosso novo presidente, Enoque, já falava isso com o antigo presidente, Edvaldo, que nós temos que mudar nossa matriz de produção de água. Ao invés de ser água do Rio, que custa caro para preparar a água, usarmos de poço, que já tem no Segundo Distrito. O povo merece isso, não merece o que vem acontecendo há 30 anos. Água que não tem qualidade, que demora para chegar na torneira. O grande desafio do Saerb é a gente vencer isso no primeiro ano e continuar melhorando. Confio em toda a equipe”, concluiu o prefeito.