Prefeito de Rio Branco conhece granja e frigorífico de suínos na região do Alto Acre

Tião Bocalom: “A saída para o Acre é o Agronegócio” (Foto: Evandro Derze/Assecom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, sempre foi um entusiasta pelo setor produtivo. Desde seu primeiro mandato como prefeito em Acrelândia, já dizia que a riqueza brota da terra.

Na granja Bela Flor, localizada no Km 7, antes de chegar em Epitaciolândia, indo de Rio Branco, o prefeito pode ver que suas ideias estão sendo adotadas e praticadas e disse ainda, que quer copiá-las em Rio Branco.

Numa área de três hectares, funciona uma suinocultura com produção que vai da engorda de porco e terminação, que é quando o animal está pronto para o abate, passando pela produção de adubo orgânico à produção de gás.

Os animais, adquiridos da Unidade de Produção de Leitão (UPL),  chegam na granja de porcos com 20 quilos, e saem, depois de 110 dias, com 120 quilos. O local produz resíduos sólidos e líquidos que são usados na fertirrigação que serve para a engorda de gado. E com esses resíduos faz também gás. O biodigestor servirá futuramente para a produção de energia que vai atender a propriedade.

O projeto da agroindústria com modelo ecológico-social correto, por respeitar o meio ambiente e gerar emprego, interessa a prefeitura de Rio Branco. Para que uma granja como essa funcione é preciso que exista a produção de milho e soja, seja produzido ração e que os animais sejam abatidos e beneficiados. Tudo isso gera emprego.

“É uma produção em cadeia, cresce a produção de frango e suínos, cresce também a demanda por ração, o plantio de milho aumenta. É um setor em franca expansão”, informou o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes.

Para o prefeito Tião Bocalom as pessoas precisam ganhar dinheiro de alguma forma e as parcerias são fundamentais. “Nós precisamos fechar o elo, ou seja, a produção, matéria prima, com a indústria, e uma granja como esta tem dado um rendimento muito bom para o proprietário, assim como tem abastecido o mercado interno e está exportando. Isso significa dinheiro novo na praça”, destacou Tião Bocalom.

O frigorífico de porco que o prefeito de Rio Branco conheceu foi o Dom Porquito, que fica localizado no Km 9, da BR 317, na saída para o município de Assis Brasil.

Depois de obedecer todos os critérios de higienização, a comitiva entrou na zona de produção e conheceu o brete de abate, a caldeira de pelagem, a fornalha e a sequência do processo de limpeza do porco.

Depois de tirar as vísceras dos animais abatidos pelo pessoal do Ministério da Agricultura, a inspeção continua e se algum animal tiver algum problema, ele é marcado com placas, desviado do caminho para ser tratado e passar por uma nova inspeção.

Nesse dia o frigorifico, que oferece 330 empregos diretos, já estava encerrando os trabalhos, mas o prefeito de Rio Branco ainda pode conhecer todo maquinário e estrutura que tem no local.

Paulo Eduardo é sócio-proprietário do frigorífico e disse que foi uma honra receber o prefeito da capital. “São pessoas como ele, políticos como ele que motivam a gente a permanecer nos investimentos, a perserverar, ter resiliência para se manter no negócio. A gente acredita que essa visita seja uma precursora para que a gente possa expandir a criação”, informou.

“Nós estamos aqui demandando produção, gerando proteína animal, carne, exportando, gerando riqueza. Nós precisamos de parceiros em todo o Estado, que façam a produção de suínos e que possam contribuir com o desenvolvimento em outras regiões do nosso Acre”, explicou Alder Cruz, presidente da Dom Porquito.

“A saída para o Acre é o Agronegócio. Eu fico feliz em saber que o projeto pensado lá atrás, há 11 anos, está a todo vapor, gerando mais de 700 empregos. É aquilo que sempre falei: Produzir para Empregar”, concluiu Bocalom.