Prefeitura de Rio Branco participa de Audiência Pública na Câmara sobre andamento das negociações com sindicatos

Secretário Jonathan Santiago explica na Câmara Municipal o andamento das negociações com os sindicatos locais (Foto: Evandro Derze/Assecom)

Uma das marcas registradas da gestão Bocalom é o diálogo. O prefeito, prezando sempre em levar dignidade a toda população rio-branquense, busca ouvir e analisar as demandas da população.

Nesta quarta-feira, o chefe do gabinete do prefeito e secretário Municipal da Casa Civil, Valtim José, o secretário Municipal de Gestão Administrativa e Tecnologia da Informação (Segati), Jonathan Santiago e o Assessor Especial de Articulação Institucional, Helder Paiva, participaram de uma Audiência Pública, realizada na Câmara Municipal de Rio Branco.

Na audiência, os gestores falaram sobre as tratativas que vem sendo realizadas com os sindicatos que atendem ao município, em relação a reformulação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

Jonathan Santiago explicou que as reuniões com os sindicatos vêm sendo realizadas desde o final do ano passado e as negociações estão avançando. “Houve a necessidade de fazermos estudos técnicos porque nós estamos trabalhando com recurso público, recursos dos impostos da sociedade, e tivemos um resultado final da receita corrente líquida, apenas em 24 de janeiro de 2022. A partir dessa data, com os dados que nós tivemos do tesouro municipal, que nós seguimos com a tratativa com os sindicatos do município.  Nós tínhamos colocado uma data, a princípio 28 de fevereiro para concluir esses trabalhos, porém tivemos 14 dias de praticamente 100% da equipe acometida de Covid-19. Com isso, tivemos um prejuízo de 14 dias.

Ainda segundo o secretário, as conversas avançaram com a Saúde e a Educação. “Estamos fechando algumas negociações e a Educação já fizemos uma proposta a mais de 10 dias, de implementação do piso de forma parcelada, porque não temos condições de implementar em uma parcela, o orçamento do município tinha uma previsão inicial de 12%, para o ano de 2022. Esse orçamento estudado, e aprovado pela Câmara no ano de 2021 ainda em dezembro e os 33,34% saiu em janeiro de 2022.  Se antes eu tinha uma previsão de 12%, depois veio 33% após o fechamento do orçamento, obviamente não temos como implementar em uma única parcela”, ressaltou o secretário.

Valtim José ressaltou que a gestão está compromissada e de portas abertas a todos os sindicatos. “A gente nunca se negou de atender os sindicatos. A gente pontuou, com os próprios sindicados, que o ano de 2022 a gente iniciaria as discussões,  até porque é o ano do calendário da data base. A gente está discutindo isso todo dia, reuniões de manhã e de tarde. É bem claro que as discussões estão bem tranquilas e pacíficas e o jogo do puxa encolhe é natural, um cede pouco outro cede um pouco mais, mas tenha certeza que estamos de portas abertas para discutir com todos os sindicatos”, ponderou.

O presidente da Câmara, vereador N. Lima, enalteceu que a Câmara Municipal é o elo entre o poder executivo, os funcionários da Casa e a população de Rio Branco e essa audiência pública é de suma importância. “Nós fomos citados pelos sindicatos dizendo que eu, presidente N. Lima, estava segurando o projeto do PCCR do município. Não é verdade. Nós recebemos a presidente do sindicato, Rosana Nascimento, e mostramos que não tinha nada. Por isso, nós convocamos os responsáveis pelo diálogo que está tendo na prefeitura com os sindicatos para explicar o andamento das negociações”, enalteceu o presidente.