Intervenção da Prefeitura garante distribuição de cestas básicas aos trabalhadores do transporte público

Sob a supervisão da RBTrans – Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – os funcionários da Auto Viação Floresta, receberam nesta quinta-feira, 10, as cestas básicas que lhes são de direito, e as receberam completas, sem faltar nenhum item.

A empresa Auto Viação Floresta, que está sob intervenção do Município por infringir ao artigo 65 da Lei Municipal nº 332 de 12/01/1982, não vinha cumprindo essa obrigação com regularidade e quando fazia a entrega, os sacolões eram incompletos, em flagrante desrespeito aos trabalhadores.

Recentemente o prefeito Tião Bocalom cobrou com veemência a entrega dos sacolões completos aos trabalhadores do transporte coletivo de Rio Branco, que é de responsabilidade das concessionárias dos serviços.

O gestor também prometeu rigor na fiscalização da Prefeitura, junto às empresas, visando assegurar o cumprimento desse e dos demais direitos da categoria, o que está sendo feito de pronto, pela equipe interventora.

Randerson Braña, Interventor do Siturb, designado pela Prefeitura para atuar dentro do Sistema durante a vigência do decreto emergencial, lembrou que a entrega das cestas básicas completas corrige a negligência das empresas com esse direito constitucional dos trabalhadores.

Durante o período de intervenção a RBTrans está atuando com delegados nas garagens das empresas operadoras do Sistema de transporte coletivo, não só para garantir o serviço aos usuários do sistema, mas também para salvaguardar o cumprimento dos direitos dos trabalhadores.

O Município está fazendo uma gestão criteriosa e democrática dando oportunidade ao Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Passageiros e Cargas do Estado do Acre (SINTTPAC), participar e acompanhar as ações. A Prefeitura prioriza a coletividade e atua na vanguarda dos direitos dos colaboradores do sistema.

A RBTrans está tomando todos os cuidados para que os direitos trabalhistas dessas pessoas sejam atendidos e respeitados. A questão do sacolão há dois anos, os trabalhadores da Auto Viação Floresta, estavam recebendo de forma inconstante e incompletos.