Prefeito se reúne por videoconferência com prefeitos de todo o Brasil e busca melhorias para a saúde e transporte coletivo em Brasília

Na reunião o prefeito tratou de questões relacionadas a saúde, referente a pandemia, e gratuidade do transporte coletivo (Foto: Dircom)

O prefeito Tião Bocalom participou de uma reunião da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), por videoconferência, que contou também com a participação de prefeitos de outras cidades, do presidente da FNP, Edvaldo Nogueira, da secretaria Municipal de Saúde, Sheila Andrade e do secretário Hélder Paiva, de relações institucionais.

No encontro o prefeito buscou tratar questões relacionadas a saúde, referente a pandemia e a gratuidade do transporte coletivo. Além disso também foi discutido sobre a questão dos 25% que seriam destinados à educação, que praticamente 30% dos municípios brasileiros não conseguiram aplicar.

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, destacou que a prefeitura conseguiu aplicar os recursos na compra de materiais e diversas outras atividades. “Graças a Deus que a nossa equipe trabalhou e a gente conseguiu comprar tablets, conseguimos comprar os computadores, destinamos abono salarial aos professores, e com isso nós acabamos fechando os 25%. Mas grandes capitais brasileiras não conseguiram fechar os 25%”, afirmou o prefeito.

O prefeito Tião Bocalom, destacou a preocupação da Frente Nacional de Prefeitos com os problemas que as cidades brasileiras estão enfrentando. Um deles está relacionado a covid-19 que está afetando o Brasil e a capital Rio Branco com a falta de testes, além dos elevados números de casos todos os dias.

“Graças a vacinação essa nova cepa da covid-19 não está sendo tão fatal. Outra questão séria é a nova variante ômicron, que está se proliferando rapidamente, e em consequência disso está faltando teste rápido para o Brasil inteiro. Então, uma das discussões é que os estados recebam os testes e ao invés de receberem proporcionalmente para cada município, uns municípios acabam sendo mais privilegiados e outros não. Nós falamos diretamente com o secretário do Ministério da Saúde, e ele vai providenciar para que seja feita a distribuição de forma equitativa para todo mundo”.

A prefeitura está preocupada, pois dentro de quatro dias os testes podem acabar devido a quantidade de exames aumentando todos os dias. A gestão está em busca de soluções por meio do Consórcio Conectar para obter mais recursos. “Nos últimos três dias, ultrapassaram quatro mil testes por dia, a prefeitura só tinha 30 mil testes, e eles já estão acabando, e a nossa maior preocupação é que não pode acabar. A Frente Nacional dos Prefeitos está correndo atrás disso, por meio de um consórcio que a gente criou, o Consórcio Conectar, para tentar comprar mais testes, só que até comprar e chegar, pode demorar”, declarou o prefeito.

Outro ponto tratado na reunião foi em relação ao transporte coletivo, que se busca a gratuidade junto ao governo Federal, responsável pela criação da gratuidade para estudantes, idosos, pessoas com deficiência e algumas categorias de trabalhadores. No entanto, a prefeitura busca que o governo Federal repasse os recursos para a gratuidade e não seja mais uma responsabilidade do município.

“O transporte coletivo é coisa séria e não é só Rio Branco. Já estamos conseguindo normalizar os ônibus, que mesmo depois de ter comprado as gratuidades no valor de 2,4 milhões de reais, em novembro do ano passado, as empresas abandonaram o transporte. A nossa reinvindicação junto ao governo Federal, é que ele nos repasse o recurso da gratuidade, porque quem criou a gratuidade foi o governo Federal. Então como você cria uma despesa e joga para o município, ou joga para as empresas, ou para o usuário? Aqui em Rio Branco vimos que não era justo que o usuário ficasse pagando a gratuidade, e então a prefeitura assumiu”.

As expectativas são para que. até o final do ano. o transporte coletivo esteja em boas condições, funcionando perfeitamente, e que o governo Federal assuma a gratuidade para que o usuário do transporte público esteja satisfeito.

“Nossa discussão agora em Brasília é exatamente essa: o governo Federal criou então tem que passar o dinheiro para as prefeituras. Volto a insistir, a Prefeitura de Rio Branco assumiu e está pagando as gratuidades, por isso até baixou o preço da passagem, mas eu acredito que tudo vai dar certo, até o final do ano, a gente terá boas perspectivas no transporte coletivo. E hoje que a prefeitura está cuidando do transporte coletivo, melhorou muito. Estamos conseguindo trabalhar dentro dos horários, as pessoas já sabem que o ônibus está passando no horário correto e não do jeito que estava antes”, finalizou o prefeito.

One thought on “Prefeito se reúne por videoconferência com prefeitos de todo o Brasil e busca melhorias para a saúde e transporte coletivo em Brasília

Fechado para comentários.