Município segue com ações de controle e combate ao mosquito da dengue em Rio Branco

Agentes vão de casa em casa (Foto: Dircom)

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em meio a pandemia da terceira onda da covid-19 e ainda os altos índices da Síndrome Gripal, que tem acometido a população rio-branquense, permanece com ações de controle do mosquito Aedes aegipty, transmissor da Dengue, Zica Virus e Chikulgunha.

No último Levantamento do Índice Rápido de infestação (LIRA), verificado no dia 21 de dezembro de 2021, indicou percentual de 9%, classificando o Rio Branco em situação de alto risco para transmissão das arboviroses, ou seja, de cada 100 domicílios visitados pelos agentes municipais, em nove residências foram encontrados focos do mosquito. Os casos notificados por dengue, zika e chikingunya seguem dentro do esperado para o período de sazonalidade das referidas doenças.

Contudo, a Divisão de Endemias, realiza ações de rotina e estratégicas para evitar a ocorrência de epidemia.

Ações de Rotina

  • Mutirão de visita domiciliar;
  • Borrifação com equipamento costal motorizado;
  • Inspeção a cada 15 dias, nos locais com maior quantidade de criadouros: cemitérios, borracharias, sucatões, etc.

O objetivo é identificar e eliminar criadouros do mosquito, aplicar larvicida em reservatórios com potencial para criadouro e repassar orientações à população sobre medidas de prevenção, bem como eliminar o mosquito na fase adulta, por meio da borrifação costal e assim cortar a cadeia de transmissão das arboviroses.

Ações Educativas

  • Pit stop em semáforos;
  • Blitz educativa em parceria com a RBTrans;
  • Mutirão de visita em bairros;
  • Borrifação

Além da estratégia de comunicação de massa com outdoors instalados em todas as regiões da cidade. Entre os dias 31/01 e 05/02 está prevista a realização de mais uma pesquisa larvária amostral, na metodologia de Levantamento de Índice Rápido para Aedes (LIRA’a), o que indicará o cenário atual da infestação pelo vetor.