Prefeitura de Rio Branco realiza aniversário de 13 anos do Centro Cultural Dona Neném Sombra

Centro Cultural Neném Sombra comemora 13 anos de fundação (Foto: Dircom)

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação de Cultura, Esporte e Lazer Garibaldi Brasil (FGB) e Centro Cultural Dona Neném Sombra, realizou na noite da última quinta-feira, 28, no bairro Quinze, o aniversário de 13 anos do Centro Cultural Dona Neném Sombra.

O centro, que possui o apelido da senhora Elvira Sombra, importante ativista sociocultural que viveu por 98 anos e ajudou a desenvolver o âmbito cultural nas comunidades do segundo distrito da capital, serviu de lar para Dona Neném a partir de 1939 e em 2008, quando a casa foi adquirida pela prefeitura, reformada e adaptada em Centro de Difusão Cultural.

No aniversário, que teve início no final da tarde e estendeu-se até a noite, foram realizadas apresentações culturais, inclusive de atividades exercidas no próprio centro, como a Ginástica da Melhor Idade, Capoeira, Grupo de Forró Inocente e apresentação do bloco carnavalesco Unidos do Fuxico. Além disso, a comunidade presente comeu um bolo, feito pela família de Dona Neném, dançou e se divertiu bastante.

O diretor-presidente da FGB, Pedro Aragão, aproveitou a oportunidade para destacar o trabalho realizado pelo diretor do Centro Cultural. “O Centro Cultural é muito bem cuidado pelo coordenador Wellington, que até hoje esteve aqui fazendo o melhor que pôde pela comunidade do bairro Quinze, trazendo cultura de verdade para dentro do centro”, afirma Pedro.

O coordenador do centro, Wellington Fraga, afirmou que quando começou o planejamento do aniversário do centro, a prefeitura, por meio de suas secretarias competentes, rapidamente prestou todo o apoio. “Quando pensamos em realizar o aniversário do Centro Cultural, a prefeitura nos trouxe essa revitalização, com essa bela obra que trouxe mais conforto, mais sutileza e cordialidade para a comunidade do segundo distrito”, completa Wellington.

O senhor Hermôgenes Lima, neto de Dona Neném Sombra, esteve presente na celebração e comentou a respeito da importância do centro em memória de sua avó. “A gente da família se sente enriquecido com o rumo que tomou a casa. É uma casa de fomentação à cultura, com aulas de capoeira, dança e alfabetização em termos de cultura e arte para as crianças, preserva a memória dela aqui no bairro Quinze”, salienta Hermôgenes.