Município e Estado discutem implantação de videomonitoramento na capital em combate à criminalidade

Em reunião na manhã desta quinta-feira, 28, a Prefeitura de Rio Branco, por meio do Gabinete Militar, discutiu a formatação de um acordo de cooperação técnica com o Governo do Estado, com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que vai possibilitar o compartilhamento de câmeras, com o objetivo de fortalecer o combate à criminalidade, no município.

O acordo prevê monitoramento permanente dos equipamentos públicos a partir do Centros Integrados de Comando e Controle (CICC) da Sejusp. A ação faz parte do plano municipal de segurança que constitui a implantação de 3 mil câmeras de monitoramento nas 10 regionais da cidade, em unidades de saúde, escolas e creches, além de praças e parques.

A regional piloto será a 6 de Agosto, incluindo a região central do município, explicou o chefe do Gabinete Militar da prefeitura, coronel PM, Ezequiel Bino.

“Trata-se de um planejamento ousado. Nunca se fez investimentos dessa natureza e a ideia é que a prefeitura Municipal, integrada ao Estado, consiga dar mais segurança a todos os munícipes. A gente começa por uma regional específica, é verdade, mas logo, logo, a gente faz a extensão às demais regionais”, pontuou Ezequiel Bino.

A reunião ocorreu no gabinete do secretário de Segurança do Acre, Paulo Cézar Rocha dos Santos, e contou com representantes do Comando Geral da PM, Procuradoria Geral do Município e técnicos da TI da prefeitura e da Segurança Pública. Conforme Maurício Pinheiro, subsecretário da Sejusp, essa parceria com a prefeitura vai permitir a aquisição de câmeras, com isso, diminuir o tempo de resposta à população e auxiliar o planejamento e execução de trabalhos de prevenção e repressão qualificada à criminalidade.

“Verdade é que se busca ao fim e ao cabo, dessa parceria entre o Município e o Estado, é proporcionar segurança à população”, ponderou Maurício Pinheiro, subsecretario Sejusp.

A ideia do prefeito é fortalecer e modernizar a segurança dos rio-branquenses, proporcionando uma nova dinâmica no combate à prática de ilícitos na capital. O sistema tem por finalidade produzir resultados com mais eficiência, eficácia e efetividade. Uma lei especifica deverá ser submetida a apreciação dos vereadores, declinando sobre a melhor de forma de execução do plano municipal de segurança. De acordo com o procurador do município, James Antunes, a iniciativa do prefeito Tião Bocalom cabe todos os elogios.

“A orientação da procuradoria não poderia ser diferente, o equilíbrio das finanças públicas, mas de antemão nós já advertimos que o senhor prefeito estará muito vontade de participar desse projeto ousado para nossa sociedade, por que ele já incluiu essa medida em seu planejamento de orçamento para o exercício seguinte. Então, aproveitamos também para parabenizar o gestor pela iniciativa”, disse James Antunes.