Prefeitura de Rio Branco emite alerta de surto epidêmico de Dengue, Zika e Chikingunya na capital

Equipe da Semsa traça estratégias para o combate ao Aedes aegypti (Foto: Dircom)

A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa), por meio da Coordenação de Vigilância Epidemiológica, emitiu nota técnica alertando a população em geral para a possibilidade de uma nova ocorrência de surto ou epidemia pelas Arbovirores Dengue, Zika e Chikingunya. O resultado para o alerta, faz parte do 3° Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti – LIRAa realizado no período de 27/09 a 01/10, que foi de 4,35%.

Com o início do período das chuvas, os cuidados devem ser redobrados e todos os esforços devem ser somados para lidar com a problemática das Arboviroses. Nesse contexto, o controle da infestação pelo vetor se mostra como ação primária e necessária para prevenir e conter a transmissão das referidas doenças.

Com o objetivo de avaliar o resultado da pesquisa e definir estratégias de controle vetorial, a equipe Técnica da Divisão de Endemias e Controle de Vetores, juntamente com a Diretora da Vigilância Epidemiológica, Socorro Martins, estiveram reunidos esta semana, para definir estratégias e elaborar um plano de controle vetorial para os próximos 6 meses.

O objetivo é se antecipar ao possível aumento no número de casos, atuando nos bairros mais infestados pelo vetor, e com ocorrência de transmissão.
“Os reservatórios de água considerados úteis, como caixas d’água ao nível do solo, se mostram como os principais criadouros para o vetor. É preciso redobramos os cuidados, tendo em vista, o período das chuvas chegou e qualquer recipiente que acumule água parada é um potencial criadouro do mosquito transmissor dessas Arbotiroses”, alerta a coordenadora de vigilância Epidemiológica Socorro Martins.