Vereadores rejeitam pedido de abertura de impeachment contra o prefeito de Rio Branco

Em sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Rio Branco, nesta terça-feira, 31, quatorze dos 16 vereadores presentes, rejeitaram o pedido de abertura de impeachment contra o prefeito Tião Bocalom. Conforme o rito da sessão, cada um dos vereadores, explicaram as razões pelas quais votaram pela continuidade dos trabalhos realizados pelo prefeito.

“Eu não acredito que você possa ser punido por aquilo que não fez”, disse o vereador Antônio Moraes, justificando os motivos do seu voto.

A vereadora Lene Petacão destacou: “Se tem alguém fazendo coisa errada que seja apurado, mas não posso jogar para a plateia. Um prefeito que, com apenas oito meses de mandato, sofra impeachment. Isso não é razoável para o parlamento”, ponderou.

Samir Bestene foi na mesma linha. “Os vereadores demonstraram que não possui uma fundamentação concreta, o pedido de impeachment. Portanto, não vejo necessidade de criar comissão para investigar essa suposta irregularidade político-administrativa”, destacou.

O presidente da Câmara, Nogueira Lima, realçou que a casa legislativa trabalhou com muita tranquilidade esse assunto. “Foi uma denúncia que chegou, aqui tudo é checado, temos que apurar e fazer dentro da lei”, completou.

Na frente do prédio, líderes comunitários, por iniciativa própria, compareceram segurando cartazes de apoio ao prefeito e pedindo bom senso dos vereadores.

Jean Carlos, presidente do bairro Bosque, falou: “Estou pela primeira vez fazendo um movimento em defesa de um político. Sou um eleitor, votei num projeto e quero que o meu voto seja respeitado por todos”, ponderou.