Prefeitura e Estado realizam operação queimadas urbanas no Distrito Industrial

A prefeitura de Rio Branco, por meio da secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), em parceria com outros órgãos de proteção ao meio ambiente do Estado e do Município, realizou nesta sexta-feira, 20, no Distrito Industrial C, uma mega operação de combate as queimadas urbanas e encontrou uma área de terra no segundo distrito da cidade, destruída por um incêndio inesperado que atingiu a Associação de Catadores de Recicláveis (Catar).

O diretor executivo da Associação Kelvin Nogueira falou da falta de apoio das gestões passadas ao projeto. “Infelizmente a gente ficou abandonado pelo poder público nas gestões passadas. Não tivemos o devido apoio e agora com as chamas que se alastraram aqui perdemos tudo que tínhamos, não sobrou nada”, informou Kelvin.

Técnicos do Ministério Público realizaram uma inspeção na área. O secretário Municipal de Meio Ambiente (Semeia), Normando Sales, explicou que o bom senso da população, neste momento, é fundamental para tirar a cidade do arco-de-fogo. “É preciso haver consciência das pessoas que, se nós continuarmos agindo dessa forma, não tem como a gente não aplicar a Lei. Se cada um fizer a sua parte nós vamos minimizar sem meter a mão no bolso de ninguém, sem notificar e sem aplicar multa”, explicou Sales.

Freitas Filho, tenente do Corpo de Bombeiros fez uma explicação do que está acontecendo na área. “É um terreno inóspito, fizemos o rescaldo no local e segue o monitoramento adequado para evitar a propagação do incêndio, que atingiu edificações onde haviam valores e precisa ter uma atenção especial”, disse.

A situação não é fácil para os catadores que tiram do reciclável o sustento da família como é o caso da catadora Nilda Alves. Ela conta que perdeu tudo que tinha coletado nos últimos meses.

“É muito triste, difícil, fazer o quê?”, indagou a mulher.