“Agosto Lilás”: Prefeitura de Rio Branco inicia o mês com Campanha de Combate à Violência contra a Mulher

“Agosto Lilás” é a divulgação da lei Maria da Penha (Foto: Dircom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, prestigiou, na manhã desta segunda-feira, 2, o lançamento da campanha “Agosto Lilás”, de Combate à Violência contra a Mulher. A solenidade ocorreu no hall de entrada do edifício-sede da prefeitura e contou com a presença de várias autoridades e representantes do movimento de mulheres.

A campanha foi criada em referência à sanção da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/ 2006), assinada no dia 7 de agosto e que está completando 14 anos. Um dos motes do “Agosto Lilás” é a divulgação da lei que foi elaborada justamente para amparar as mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial.

A coordenadora da Casa Rosa Mulher, Cristina Maia, disse disse que é importante, além de trabalhar o acolhimento da mulher vítima de violência, fazer a inclusão dela no mercado de trabalho, proporcionando que ela se torne independente financeiramente. “Acreditamos, sim, que vamos avançar como mulheres, mulheres que lutam”, afirmou.

A Delegada de Polícia Civil Elenice Frize, titular da Delegacia Especializada da Mulher (DEAM), afirmou ser importante chamar o homem para o lado da mulher, para que ele seja propagador da importância da conscientização de que a mulher tem o direito de ser respeitada, tratada com dignidade e valor.

“Eu penso que nós mulheres temos muito a comemorar, como a edição de muitas leis relativas à nossa causa, a criminalização de alguns tipos de violência que há até pouco tempo não tínhamos como tipificar, em algumas situações não conseguíamos tipificar, ficávamos só na medida protetiva. Estamos no caminho certo. O trabalho de prevenção é o mais importante”, salientou Elenice.

A vereadora Lene Petecão, representante da Câmara Municipal, disse que o evento vem num momento importante, quando muitas mulheres são vítimas de violência doméstica e permanecem silêncio.

“Não podemos ficar caladas, temos que criar condições para apoiar essas mulheres. Eu sempre digo: em briga de marido e mulher, nós temos, sim, que meter a colher”, enfatizou Lene.

O prefeito Tião Bocalom saudou a todos os presentes e falou que a Prefeitura vem trabalhando para melhorar cada vez mais as políticas públicas destinadas à mulher. Ele ele lembrou que o Acre é o primeiro estado em índice de feminicídio.

“A melhor forma de combater a violência doméstica contra a mulher é investindo em educação. Precisamos de conscientização, de educação. A repressão, apenas, não resolve. Precisamos evitar que a violência aconteça. Precisamos acabar com essa conversa de que a mulher tem que ser comandada. Mulher não tem dono”, concluiu Bocalom.