Prefeito participa de reunião na Comunidade Cruz Milagrosa em Rio Branco

O prefeito Tião Bocalom, participou na manhã deste sábado, 31, de uma reunião na comunidade Cruz Milagrosa, localizada no Km 4 da estrada Transacreana. Na ocasião, estava presente o secretário Municipal da Zeladoria da Cidade (SMZC), Joabe Lira.

O convite partiu dos moradores que quiseram agradecer ao prefeito por não construir um aterro de inertes nas proximidades da igreja. Por ser uma comunidade histórica, a população local gostaria que fosse construído um novo cemitério.

A líder comunitária, Marinete Dantas, falou sobre o empenho dos moradores em conseguir o embargo da obra para o aterro de inertes.

“A equipe do secretário Joabe me procurou para saber da história do cemitério e do lixão. A comunidade lutou e conseguiu que não fosse feito mais o lixão. E o prefeito firmou uma parceria com a comunidade, dizendo que vai trabalhar junto com os moradores”, disse Dantas.

De acordo com o secretário da Zeladoria, Joabe Lira, quando assumiu o cargo, teve conhecimento sobre onde seria implementado o novo lixão, mas os moradores eram contra.

“A comunidade entrou em contato comigo dizendo que eram contra, que o local era histórico e que tem um valor cultural para eles e pediu que a gente tentasse resolver o problema. Comuniquei ao prefeito Tião Bocalom e ele quis se reunir de imediato com a comunidade para decidir com os moradores”, explicou Joabe.

Durante a visita ficou decidido que não será feito o lixão e sim um estudo para verificar a possibilidade de implantar um cemitério no local.

Segundo o prefeito Tião Bocalom, a comunidade é emblemática para Rio Branco.

“Fomos convidados pela comunidade através da Zeladoria, para tratar sobre o que eles querem e o que não querem aqui. E o que eles não querem é que seja implantado o aterro de inertes. Vamos atender o pedido deles. Ao invés de fazer o lixão, vamos aguardar o laudo do Meio Ambiente para saber se é possível fazer um cemitério”, assegurou o prefeito.

Ainda de acordo com o prefeito Tião Bocalom, a cidade de Rio Branco está precisando de um novo cemitério.

“Não fica muito longe da cidade e daria tranquilamente para fazer aqui. A outra demanda que eles pediram é o calçamento da entrada e em frente a igreja até o cemitério. Não vejo nenhum problema, propus o projeto que temos, estamos comprando tijolos e a comunidade é quem vai colocar os tijolos e o restante a Emurb vai fazer. E o nosso negócio é isso, sempre conversar com a comunidade e fazer o que ela quer”, finalizou Bocalom.