Prefeitura de Rio Branco se reúne com sindicatos dos Mototaxistas e Taxistas para regulamentar as categorias

Há dois anos os táxis lotação vêm atuando na cidade de forma não regulamentada. Para reverter a situação, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom e o superintendente da RBTrans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito), Anizio Alcântara, reuniram-se nessa terça-feira, 20, com os líderes das duas categorias.

“Esse é um momento muito oportuno, após uma reunião satisfatória, chegou-se ao consenso que já podemos regularizar, não somente os taxistas que trabalham com o serviço de lotação, como também os mototaxistas que têm seu aplicativo e na condição anterior contavam também com o mototaxímetro, onde ambos precisavam o mesmo tempo e a mesma distância da corrida, não havendo assim a necessidade de se utilizar os dois”, explicou Anizio Alcântara, superintendente da RBTrans.

“Nós, enquanto sindicato dos mototaxis, fundamos o aplicativo chamado Mototáxi10, exatamente para suprir a perda que tivemos anteriormente. Todo mundo quer trabalhar dentro da legalidade. Antes do aplicativo tínhamos colegas que faziam uma média de 30 a 40 reais por dia. Atualmente, através do aplicativo, eles chegam a ganhar de 150 a 200 reais”, disse Pedro Moura.

Segundo o presidente do sindicato dos taxistas, Esperidião Teixeira, o prefeito Bocalom cumpriu o que prometeu e vai regulamentar o taxi compartilhado. “É uma satisfação muito grande levando em consideração que existem pais de famílias que estão ansiosos por esse momento”,  enfatizou Esperidião.

“Chegamos em um acordo com a RBTrans de que vamos fazer a regulamentação para que eles possam trabalhar tranquilos e de forma legal. A prefeitura não quer que ninguém trabalhe de forma informal”, ressaltou Tião Bocalom.