Caravana dos Prefeitos ao Alto Acre vai para assembleia geral em Brasileia neste fim de semana

A Associação dos Prefeitos do Acre (Amac) realiza, nessa sexta-feira, 2 e no sábado, 3, a 1ª Caravana de Prefeitos ao Alto Acre, para a II Assembleia Geral Extraordinária de gestores, em Brasileia. O movimento é liderado pelo presidente da Associação, Tião Bocalom, prefeito da cidade de Rio Branco.

Segundo o diretor da Amac, Marcus Frederick Freitas de Lucena, a Caravana dos Prefeitos tem o intuito de integrar as regionais do Estado e gerar uma linha de parceria entre os municípios para que os gestores possam conhecer as boas ações de cada cidade. A ideia é promover um intercâmbio das experiências de sucesso, possíveis de serem aplicadas em outras cidades.

A pauta central dos prefeitos é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Os gestores  debaterão sobre os cerca de 1.200 km de rodovias federais que cortam os municípios e os futuros investimentos na área de infraestrutura de rodovias.

Também serão tratadas questões ligadas a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Os prefeitos querem uma atenção do órgão na linha de aterros sanitários.t

O Programa Prefeito Amigo da Criança, é um dos assustos a serem debatidos no encontro. Criado em 1996, o Programa busca mobilizar e apoiar tecnicamente os municípios na implementação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e adolescentes.

O Amigo da Criança oferece subsídios técnicos e recomendações, bem como promove seminários que possibilitam o diálogo, a troca de experiências e a disseminação de conhecimentos úteis à construção ou à consolidação de políticas públicas voltadas à melhoria das condições de vida de crianças e adolescentes.

O evento conta, ainda, com a participação da equipe do governo do Estado, deputados e senadores, para sistematizar as decisões dos prefeitos.

“A Amac chamou os prefeitos para discutir os problemas de cada um dos municípios e procurar caminhos de desenvolvimento. Não tenho dúvidas que todos os prefeitos dos 22 municípios, querem uma gestão pública séria, transparente e voltada para melhorar a qualidade das pessoas”, disse Tião Bocalom.