Solenidade em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo é realizado pela Prefeitura de Rio Branco

Prefeito Tião Bocalom assina parceria com Família Azul ( Foto: Dircom)

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), em parceria com as Secretarias Municipais de Educação (Seme) e de Saúde (Semsa), realizaram, no fim da tarde desta segunda-feira, 5, em frente a sede da Prefeitura, no centro da cidade, uma solenidade em alusão ao Dia da Conscientização ao Autismo com o acender de luzes azuis nas janelas do prédio.

O prefeito Tiâo Bocalom fez questão de estar presente, assim como a vice-prefeita Marfisa Galvão e outras autoridades municipais e estadual. Além disso, os representantes da Associação de Amigos e Pais de Autistas do Acre (Ampac) e Associação Família Azul também estavam no local que teve a banda de música A Furiosa, da Policia Militar, executando várias músicas durante todo o ato.

O presidente da Ampac, Roberto Craveiro, agradeceu ao prefeito Tião Bocalom, pela atenção dada a causa. “Quero registrar que a nível de município o acendimento das luzes na cor azul é a primeira vez que acontece. Nós conversamos com o prefeito e falamos da nossa felicidade, da nossa expectativa para os tratamentos adequados que vão trazer resultados satisfatórios para as nossas crianças”, afirmou Craveiro.

A representante do departamento de Promoção dos Direitos Humanos da SASDH, Rebeca de Paula. falou sobre o movimento das famílias. “Nós sabemos que a criança que tem um transtorno do espectro autista não se resume somente em educação, somente em saúde, esporte e lazer. É uma questão de direitos humanos, de inclusão, de colocar essas crianças nos espaços de convivência porque nós sabemos que só assim, eles vão ter uma vida digna, uma vida futura muito maior”, disse Rebeca.

Na oportunidade, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, assinou uma parceria com a Família Azul. Para Abrão Púpio, presidente da AFAC, esse documento formaliza o compromisso da prefeitura com os autistas. “Esse documento foi feito por muitas mãos para contribuir com a gestão. O autismo tem em todas as classes sociais”, ponderou Abrão.

Segundo a diretora e psicóloga do Centro de Atendimento ao Autista Mundo Azul, Edila Sousa, o autista precisa de atenção e inclusão. “Precisamos dizer não ao preconceito, e a cada dia desenvolver políticas públicas para essas crianças, desenvolver atividades, desenvolver oficinas. No momento, lá no Mundo Azul, iremos fazer oficinas para essas crianças, não só para as que estão em atendimento, mas, também para as que não estão sendo atendidas pelo CAA”, afirmou Edila.

De acordo com o prefeito, o município vai procurar fazer o que precisa ser feito para melhorar a situação. “Não conseguiremos resolver todos os problemas, mas, iremos fazer um bom atendimento. Segundo a Afac, em Rio Branco já tem cadastrados aproximadamente 800 autistas, mas na realidade devem passar de 5 mil. Tem muitas famílias humildes e vamos reiniciar um trabalho que começou ano passado, mas que depois foi abandonado. Vamos e fortalecer isso porque a família autista merece”, ressaltou Tião Bocalom.