Prefeitura de Rio Branco recebe doações da multinacional Unilever para os atingidos da cheia

Produtos de limpeza e higiene serão doados às famílias atingidas pela cheia (Foto: Dircom)

A Prefeitura de Rio Branco recebeu nesta quarta-feira, 31, sete toneladas de produtos entre material de limpeza e de higiene pessoal do Programa Pátria Voluntária, do Governo Federal. O material foi doado pela Unilever, terceira maior empresa de bens de consumo do mundo. A intermediação foi feita pelo Instituto Bem Pescado. O nome da ação é Operação Casa Limpa, Futuro Limpo. O Pátria Voluntária coordena e distribui as doações às entidades que estão habilitadas, como a Apae, em Rio Branco.

Essas doações serão distribuídas pela secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) e pela Defesa Civil do município às famílias atingidas pela enxurrada dos igarapés e a cheia do rio Acre. “Todos os critérios estabelecidos por lei serão tomados para fazer essa distribuição”, informou o secretário da Casa Civil, Artur Neto.

Para receber as doações a prefeitura fechou uma parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Rio Branco, única entidade não governamental, na capital, que possui o selo de Certificação de Entidade Beneficente de Assistência Social “Cebas” e que ficará responsável também pela prestação de contas desses donativos.

“A palavra chave que temos hoje é gratidão”, disse a diretora da Apae, Rosa Soares. “Esses produtos vão ajudar famílias que estão passando por esse momento difícil e estamos aqui para somar com essa parceria”, concluiu a diretora.

Parte das doações ficará na capital, cerca de 6 mil toneladas. As outras 1.000 seguem para o município amazonense de Pauini. Welligton Chaves é o responsável pelo controle interno da SASDH e informou que o processo de distribuição das doações será definido na próxima semana. “A Defesa Civil Municipal e a Secretaria de Assistência Social irão se reunir com a Apae, na segunda-feira, para definir os critérios de entrega desses donativos”.

“Essa doação é uma questão humanitária”, explicou o prefeito. Tião Bocalom disse ainda que esses donativos são bem vindos, principalmente nesse momento de pandemia da covid-19. “Estamos muito felizes e essas doações irão ajudar e muito àquelas pessoas que mais precisam e que vão usar esses produtos”.