Prefeitos acreanos participam de reunião para formar Consórcio Intermunicipal de Saúde com Rondônia

Reunião contou com a participação de 19 prefeitos do Acre e Rondônia (Foto: Dircom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, esteve reunido na sexta-feira, 19, com o prefeito de Ji Paraná, Isau Fonseca, e mais 17 prefeitos do estado do Acre. O objetivo era expor a proposta de Rondônia que está formando um Consórcio Intermunicipal de Saúde para aquisição de vacinas Astrazeneca/Oxford. No total 19 prefeitos participaram da reunião.

Ji paraná já está em processo de aquisição direto com o laboratório que fornece as vacinas para o mundo todo. Segundo o prefeito e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde, Isau Fonseca,  esse procedimento é totalmente seguro. “Assim que recebermos as vacinas, assim que passar pela Anvisa testando que realmente é a vacina, a gente libera o pagamento. Essa é a melhor garantia”, explicou Isau.

A ideia é unir municípios do Acre e Rondônia para, juntos, comprar 1 milhão de doses, que é o mínimo que a indústria farmacêutica vende. O contrato seria por meio de consórcio.

Para o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, esse consórcio caiu do céu. “A vida não tem preço”, disse Mazinho. 

Ele falou ainda que agora os municípios podem comprar essas vacinas em larga escala. “As vacinas do Butantã e da Fiocruz já estão vendidas para o governo federal. Se as prefeituras podem comprar, por que não comprar? Sena Madureira pretende comprar 20 mil doses”, garantiu o prefeito.

O prefeito do Bujari, João Edvaldo Teles, também achou a proposta viável. “Bujari vai participar. Não tenho dúvidas de que a Câmara Municipal, o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado vão abraçar  nossa Associação de Prefeitos para a gente fazer a compra dessa vacina e salvar a vida da nossa população”, explicou Teles. 

“É mais uma alternativa que os nossos prefeitos têm de comprar vacina. Esse consórcio veio em boa hora porque as prefeituras pequenas não têm capacidade de comprar, sozinhas, essas vacinas”, enfatizou o prefeito Tião Bocalom.

A Lei 2.399 de 18 de março de 2021, aprovada pela Câmara Municipal, foi sancionada na sexta-feira, 19 e confirma o protocolo de intenções firmado entre os municípios brasileiros para a aquisição de doses de vacina contra covid-19, medicamentos, insumos e equipamentos.  “A prefeitura de Rio Branco já está habilitada para comprar 250 mil doses de vacinas para a capital”, finalizou o prefeito Tião Bocalom.