Prefeito de Rio Branco diz que prefeitura tem dinheiro para comprar vacina, mas falta imunizante

Prefeito participa de videoconferência com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) (Foto: Dircom)

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, participou na tarde desta segunda-feira, 22, de uma videoconferência com mais de 2.500 prefeitos e governadores de Estado, interessados no Consórcio Conectar que visa a aquisição de 20 milhões de doses de vacina contra a covid-19. Participaram também da reunião, o secretário Municipal de Saúde, Frank Lima e o secretário da Casa Civil, Artur Neto.

Das mais de 2.500 prefeituras, 1.100, entre elas Rio Branco, já encaminharam à Frente Nacional de Prefeitos (FNP) as leis aprovadas pelas Câmaras Municipais dando autorização para comprar os imunizantes.

O prefeito Tião Bocalom falou que, como se trata de uma compra internacional e coletiva, evidentemente existe uma série de passos a serem seguidos. “Hoje foi aprovado o Estatuto do Consórcio e foram ouvidos vários especialistas sobre a quantidade de imunizantes que poderão ser comprados até 30 de maio”, informou o prefeito.

Segundo o prefeito o Consórcio não tem capacidade de comprar as vacinas necessárias para imunizar toda a população. “Os laboratórios não conseguem produzir as vacinas em larga escala da maneira que o mundo está precisando”, disse Bocalom.

O prefeito disse ainda que o Consórcio Conectar irá tentar buscar 5 milhões de doses nos Estados Unidos, através de uma cooperação internacional entre EUA e Brasil e mais outras três ações que serão em torno de 5 milhões de doses, cada uma. “Não é a solução final, mas a prefeitura está também buscando outras alternativas, como a participação do Consórcio Nacional de Saúde, através do Estado de Rondônia. A prefeitura tem o dinheiro para comprar, o que a gente precisa é achar vacina”, enfatizou o prefeito.