Vereadores participam de reunião sobre reversão do serviço de água e esgoto para Rio Branco

Artur: “Hoje os vereadores puderam ver o que a prefeitura está pensando sobre o processo de reversão de água para Rio Branco” (Foto: Dircom)

A prefeitura de Rio Branco, por meio da Casa Civil, promoveu nesta terça-feira, 9, uma reunião na sede da prefeitura com dois dos cinco vereadores que fazem parte da Comissão de Urbanismo, Infraestrutura, Trânsito e Transporte (CUITT) da Câmara Municipal.

Segundo o secretário da Casa Civil, Artur Neto, a intenção é repassar aos parlamentares as ações que a gestão Bocalom pretende realizar em Rio Branco. “Hoje os vereadores da Comissão de Infraestrutura puderam ver o que a prefeitura está pensando sobre o processo de reversão de água para Rio Branco. O que está sendo pensado, a nível de investimento, de melhoria, as questões comerciais, enfim, eu acho que os vereadores saíram convencidos da necessidade de melhorarmos esse serviço”, disse Artur Neto.

O presidente de Comissão, Samir Bestene, avaliou como positiva a reunião. “É muito importante a gente saber como vai ser essa reversão da água. E que sirva de benefício para a nossa população que tanto necessita de um produto com qualidade”.

Na reunião o vereador também propôs a realização de uma audiência pública. “Muito interessante essa audiência na Câmara Municipal para os vereadores ficarem cientes sobre esse processo de reversão, com dados mais concretos para que todos percebam que a prefeitura assumir o sistema de água e esgoto, é de interesse de toda a sociedade”,  enfatizou Samir.

Já o vereador Rutênio Sá informou que com a transparência do processo de reversão do serviço, eles podem definir ações dentro da Câmara. “É muito importante essa transparência para que a gente possa colocar em discussão esse processo e quem ganha com isso é a população de Rio Branco”.

“Eu fiquei muito feliz em saber que os nossos vereadores estão interessados.  Especialmente a Comissão que trata exatamente esse assunto de saneamento básico ”, falou Tião Bocalom.

O prefeito disse ainda que os vereadores precisam estar o tempo todo atualizados sobre tudo o que ocorre durante o processo porque essa reversão que a prefeitura aceitou não é fácil. “A gente está passando por muita pressão, a nível de Brasil, para poder fazer a privatização do sistema e nós não achamos justo isso acontecer”, explicou o prefeito.

Em relação a proposta do vereador Samir Bestene sobre a realização de audiência pública, o prefeito disse que a população também precisa participar, assim como  os vereadores. “Todos nós, do executivo e do legislativo, somos responsáveis para que tudo isso dê certo. Essa audiência pública é fundamental para que a gente possa deixar a população muito bem esclarecida”, finalizou o prefeito.