Refeições feitas na hora são servidas às famílias que estão no Parque de Exposições

Comida feita na hora com muito carinho pela equipe da Seme (Foto: Dircom)

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Defesa Civil Municipal, coordenada pelo major Cláudio Falcão, planejou uma verdadeira força-tarefa envolvendo várias secretarias e departamentos do município para o acolhimento de famílias que ficasse abrigadas no Parque de Exposições.

A Secretaria Municipal de Educação (Seme) é uma delas. Preocupada com a alimentação que seria fornecida às pessoas atingidas pela cheia do rio Acre, a gestora da pasta, professora Nabiha Bestene, disponibilizou serviços e servidores para colaborar no abrigo.

A preocupação é servir da melhor forma possível (Foto: Dircom)

Segundo uma das coordenadoras, Gervânia Mota, a Seme é responsável por toda a estrutura da cozinha, incluindo equipamentos, produção dos alimentos e também pelo lactário, local usado para as mães prepararem a alimentação das crianças pequenas.

A cozinha funciona os sete dias da semana, nos três períodos, servindo café da manhã, almoço, lanche da tarde e janta para 272 pessoas. Diariamente, são servidas em torno de 1.200 refeições. A comida é preparada pela equipe de merendeiras da rede municipal de ensino e conta com o apoio da equipe de serviços gerais, que mantém o refeitório sempre limpo e higienizado dentro das normas exigidas pela vigilância sanitária.

A merendeira Edileuza fala do sentimento de poder contribuir. “O meu sentimento é de gratidão por poder servir essas famílias que estão fora de suas casas. Nós estamos aqui para atender e fazer com que elas se sintam melhor.”

“Fazer o melhor, como se fosse pra si mesmo, servir essas famílias com muito amor e carinho”, disse a merendeira Jéssica

Parte da equipe da Seme que realiza os trabalhos na limpeza, cozinha e lactário (Foto Dircom)

Seguindo os protocolos de saúde, no combate a disseminação da covid-19, na entrada e na saída do refeitório é feita a higienização das mãos dos adultos e crianças.

“Nós estamos seguindo as recomendações do prefeito Tião Bocalom: tratar bem as pessoas como nós gostaríamos de ser tratados. Cada prato que servimos tem muito amor, humanização”, diz a coordenadora Gervânia.