Prefeito Tião Bocalom trata com presidente Jair Bolsonaro sobre habitação, vacina e socorro às vítimas da alagação

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, integrou a comitiva presidencial junto com o governador Gladson Cameli, os senadores Marcio Bittar, Sérgio Petecão e Mailza Gomes. Bolsonaro chegou ao Acre por volta das 8h desta quarta-feira, 24, onde antes de conceder coletiva à imprensa realizou um sobrevoo nas áreas mais castigadas pela cheia dos rios em Sena Madureira e Rio Branco.

Bocalom estava em Brasília à convite do Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, onde representou os prefeitos da região Norte, no lançamento da Agenda do Prefeito + Brasil. Entre outros assuntos, o gestor tratou com o presidente Jair Bolsonaro da questão habitacional, do socorro às vítimas da enchente e da vacinação contra a covid-19 na capital.

“Quero agradecer presidente, ao senhor e toda sua equipe, pelo esforço que tem sido feito para ajudar as pessoas. Em nome dos prefeitos do Acre, especialmente aqueles que tem sofrido com a alagação, o nosso muito obrigado pelo apoio”, colocou Tião Bocalom, prefeito de Rio Branco e presidente da Associação do Prefeitos Acre (Amac).

Bolsonaro trouxe para a visita vários ministros estratégicos de seu governo, entre os quais Eduardo Pazuello (Saúde); do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho e o ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência, Onix Lorenzoni. Ele confirmou que no próximo dia 18 retornará ao Estado, desta vez, para inaugurar a ponte do Rio Madeira que liga o Acre ao restante do país.

Rogério Marinho anunciou a liberação de R$ 450 milhões para as vítimas de catástrofes naturais em todo país. Rio Branco, segundo ele, receberá cerca de R$ 3 milhões para auxiliar no enfrentamento a problemática da alagação.

Eduardo Pazuello fez a entrega ao Estado de um total de 21,9 mil doses (8,4 mil CoronaVac, do Instituto Butantan e 13,5 mil da Oxford/AstraZeneca). Prometeu que, até o fim deste mês, outra remessa do imunizante será repassada ao Estado e recomendou que as doses fossem aplicadas na totalidade sem reserva para a segunda dose. “Não faltará vacina para o reforço da imunização dentro do prazo”, disse Pazuello.

O presidente da república ditou o rito das falas durante a coletiva e ao abordar sobre vacina destacou: “Estamos cumprindo nosso papel aqui, de trazer a vacina”.

“Meu muito obrigado por todo apoio que tem dado ao nosso Estado através dos ministros. Sua presença aqui reforça seu compromisso com o Acre”, falou o governador Gladson Cameli.

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, garantiu que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) será pago às famílias atingidas pela cheia dos rios em 10 cidades do Estado. “Estamos contratando pessoas para fazer atendimento e trazer o caminhão que é uma agência móvel e ficará itinerante nas cidades mais afetadas. As linhas de crédito terão pausa, seja para pessoa física ou jurídica, mas somente para as pessoas  que tiveram suas casas alagadas”, observou.