Prefeitura de Rio Branco cria a Comissão de Controle, Monitoramento e Orientação das compras emergenciais

A Secretaria da Casa Civil realizou na tarde, desta sexta-feira, 19, na sala de reuniões da prefeitura, uma reunião para a criação da Comissão de Controle, Monitoramento e Orientação das compras emergenciais.

São várias as secretarias envolvidas, entre elas a Segati, Secretaria de Finanças, Secretaria de Planejamento e Procuradoria Geral do Município. 

“Essa comissão de técnicos é para avaliar e referendar as compras de todas as secretarias neste período de enchente e emergência pelo qual passa Rio Branco. Tudo com a transparência e legalidade que o prefeito Tião Bocalom exige e a lei determina”, disse o secretário da Casa Civil, Artur Neto. 

“Nós reunimos pessoas que vão nos ajudar a dar o respaldo jurídico para começar a realizar nossas compras em relação a decretação da situação de emergência tanto pelo Rio Acre, quanto pelas enxurradas, para podermos fazer todo o processo de uma maneira correta e transparente”, informou o coordenador municipal de Defesa Civil, major Cláudio Falcão.

O coordenador disse ainda que a principal preocupação é informar a população que os recursos advindos do decreto emergencial estão sendo empregados de forma correta. “Nós queremos respaldar a gestão municipal, respaldar cada secretário e respaldar as ações da Defesa Civil que é de resposta, de reconstrução e atender as famílias da melhor forma possível. Precisamos fazer isso com segurança, porém sem demoras”, finalizou o coordenador.

O diretor de Orçamento da Secretaria de Planejamento de Rio Branco, Euzébio Pinheiro, disse que é fundamental planejar as ações para que não ocorram erros na hora da prestação de contas. “Esse é o nosso principal objetivo para que não aconteça o que aconteceu também no passado. A gente quer que essa prestação de contas não fique muito tempo e levando às pessoas, o prefeito, os secretários, a responderem processos”, explicou.