Prefeito Tião Bocalom decreta situação de emergência em Rio Branco

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, decretou, na noite desta terça-feira, 16, situação de emergência em Rio Branco, devido ao transbordamento do Rio Acre, a pandemia de covid-19 e a epidemia de dengue, que juntos causam grandes crises social e de saúde para a população.

O decreto também se justifica a partir do momento em que 24 bairros da capital foram atingidos pelas águas. O nível do rio Acre atingiu a cota dos 15,70 metros, às 18h. Até o momento, 2.746 residências estão alagadas totalizando 13.700 pessoas atingidas. 300 delas precisaram ser removidas de suas casas pela Defesa Civil de Rio Branco. Algumas famílias já começaram a ser instaladas no Parque de Exposições na tarde de hoje.

Major Falcão mostrou o diagnóstico para que o prefeito decretasse situação de emergência (Foto: Dircom)

“Através da decretação de situação de emergência, feita pela prefeitura de Rio Branco, é possível viabilizar a rapidez na resposta das ações, das operações buscando os recursos necessários e complementares junto ao Governo Federal. Diante do cenário de crise pelo qual Rio Branco está passando com previsão de muita chuva, com previsão do aumento no nível dos rios e especialmente do rio Acre, atingindo cada vez mais bairros e mais pessoas, se justifica a decisão do prefeito Tião Bocalom, de assinar o decreto de situação de emergência, indicado pela Defesa Civil Municipal”, explicou o coordenador da Defesa Civil Municipal, major Cláudio Falcão.

O prefeito Tião Bocalom disse que o levantamento já foi feito e que agora as famílias atingidas precisam de reforço para serem ajudadas. “A gente precisa pensar que agora, as famílias precisam ter um suporte e nós decretamos situação de emergência para cuidar delas da melhor maneira que for possível. Não há outro objetivo no momento”, enfatizou o prefeito.