Tião Bocalom faz visita técnica aos abrigos que são construídos no Parque de Exposições

Prefeito verifica todos os detalhes dos módulos construídos no Parque (Foto: Dircom)

O prefeito Tião Bocalom fez uma visita técnica ao Parque de Exposições, neste sábado, 13, onde são construídos os boxes para abrigar as pessoas desalojadas , em possível cheia do Rio Acre. Conforme a Defesa Civil Municipal, a previsão de enchente mais severa já é para a próxima semana.

Bocalom estava acompanhado pelos secretários Valmir Alexandre Médici (Seinfra), Artur Neto (Casa Civil), Frank Lima (Saúde) e o major Cláudio Falcão (Defesa Civil). O gestor esteve em Brasília esta semana buscando aporte financeiro para investir na cidade de Rio Branco, visando avançar com as políticas públicas para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

“Nós fomos eleitos para cuidar das pessoas, e evidentemente, que a Prefeitura e o governo têm que olhar com mais carinho para aqueles que mais precisam, que são vítimas da alagação como a que aconteceu no Igarapé São Francisco, por exemplo. A Prefeitura entrou de cabeça, a nossa vice-prefeita Marfisa Galvão fez um bom trabalho com sua equipe. É claro que ninguém consegue agradar a todos, mas tenho certeza que ela fez tudo que era possível”, disse Bocalom.

Valmir Médici, secretário da Seinfra, disse que transferiu seu escritório de trabalho para dentro do Parque para atender a demanda. “Temos contado com importante ajuda da Emurb e da Zeladoria, enfim, de todas as secretarias para fazermos o melhor acolhimento”, explicou.

“Estamos preparados para atender as possíveis vítimas da alagação do Rio Acre. A Prefeitura está 24 horas nos bairros coordenando, com a Secretaria de Assistência Social, a ajuda às famílias que passam por dificuldade”, observou major Falcão.

Tião Bocalom: “Estamos fazendo o melhor para dar mais dignidade às pessoas que vierem a ocupar esses espaços” (Foto: Dircom)

Conforme Artur Neto, quase 100% do Parque está pronto. Falou que duas secretarias vão ficar responsáveis pelo restaurante destinado as famílias em situação de desabrigo. “A Fundação Garibaldi Brasil (FGB) e a Secretaria de Educação (Seme) irão cuidar da parte de atividades culturais e de lazer”, destacou.

Frank Lima disse que a Semsa vai colocar uma estrutura no local para atender as pessoas com suspeitas de Covid, no formato de casa de passagem. Também vai disponibilizar estrutura para exames laboratoriais, visando garantir a saúde básica aos desabrigados e assegurar, no âmbito da saúde, um retorno protegido quando às águas baixarem.

O prefeito Tião Bocalom ressaltou que as orações de momento são para que não haja alagação, mas se vier acontecer a Prefeitura precisa estar prevenida. “Nos módulos que estão sendo montados, ao invés de usar lonas negras são usadas lonas coloridas, e há dois cômodos, diferente dos anos anteriores. Estamos fazendo o melhor para dar mais dignidade às pessoas que vierem a ocupar esses espaços”.