Prefeito Tião Bocalom decreta Situação de Emergência na capital por causa da Dengue

A prefeitura de Rio Branco, por meio da secretaria municipal de Saúde, decretou em entrevista coletiva concedida pelo prefeito Tião Bocalom, nesta terça-feira, 2, Situação de Emergência por 180 dias em razão da epidemia de Dengue na capital. O decreto tem por objetivo fortalecer e ampliar ações preventivas e de combate ao vetor transmissor da doença para reduzir os índices de infestação do mosquito, bem como, a incidência de casos de dengue, zika e chikungunya garantindo assim o bem estar da população.

O documento considerou o grande aumento do volume de águas pluviais no período do inverno amazônico e considerando que o último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRA), realizado de 4 a 9 de janeiro de 2021, onde registrou no município de Rio Branco, o índice de Infestação predial de 8,86% dos imóveis pesquisados, quando o aceitável pelo Ministério da Saúde é de até 1%. 

O decreto determina atividades preventivas contra o vírus Aedis aegypti, responsável pela dengue, chikungunya e zika vírus. Nas primeiras três semanas epidemiológicas de 2021 foram notificados 1.494 casos de dengue, representando um aumento de 481% em relação ao mesmo período de 2020, que registrou 257 casos suspeitos.

A secretaria municipal de Saúde está planejando ações que envolve os agentes de endemias, a vigilância epidemiológica e colaboração da comunidade. “A rede de atenção básica está realizando consultas. A policlínica Barral e Barral será referência pra casos graves de dengue na capital. Pra isso a Unidade será equipada com toda estrutura necessária pra atender a população. Toda a rede será preparada pra facilitar o atendimento”, informou o secretário, Frank Lima.

O secretário também alerta a população sobre os cuidados que devemos ter lavando as caixas d’ água, mantendo os quintais limpos e livres de possíveis criadouros do mosquito Aedes eegypti.