Equipe municipal se reúne com lideranças de religiões de matriz africana

Na última semana de janeiro, uma equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), recebeu representantes de religiões de matriz africana para uma conversa informal sobre suas atividades e necessidades de apoio do poder público.

Segundo eles, além da intolerância religiosa que sofrem pela escolha da religião, sempre tiveram que conviver com o descaso do setor público no que diz respeito a algumas reivindicações como a melhoria da acessibilidade aos barracões e apoio no processo de legalização.

Diante das situações apontadas pelas lideranças, a diretora de Direitos Humanos da SASDH, Rila Freze, se colocou à disposição, afirmando avaliar todas as reivindicações elencadas e buscar soluções junto à gestão. “O objetivo desta diretoria, como também o departamento de Promoção da Igualdade Racial, é o combate a todo e qualquer preconceito e discriminação, e todo tipos de intolerância, seja ela religiosa ou de outro seguimento que esteja impregnado no ser humano, trazendo assim, uma forma mais justa e igualitária de vivência na sociedade. Precisamos sempre resguardar direitos que tendem proteger a igualdade, a fraternidade, a liberdade, e a dignidade da pessoa humana. A gestão do prefeito Bocalom e da secretária da SASDH, Marfisa Galvão, tem como prioridade cuidar das pessoas”, relatou Rila Freze.

“As religiões de matriz africana foram incorporadas à cultura brasileira há tempos  e encontraram em sua religiosidade uma forma de preservar suas tradições, idiomas, conhecimentos e valores”, concluiu Rila.

Para o religioso Ronaldo, esse foi um momento de grande valia “Nenhuma gestão escutou nossos anseios de uma maneira tão humana e respeitosa, vou para casa feliz e esperançoso”, disse.