Presidente da Amac, prefeito Tião Bocalom defende desenvolvimento e princípio da economicidade nos municípios acreanos

O prefeito Tião Bocalom começou esta sexta-feira, 29, com uma reunião de trabalho na sede da Associação dos Municípios do Acre (Amac), onde, entre outros assuntos, tratou com o secretário de Finanças de Rio Branco, Antônio Cid, sobre projetos que podem auxiliar aos prefeitos associados durante a gestão. Bocalom defende, por exemplo, que uma ação promissora de um município possa ser replicada em outra cidade.

Na condição de presidente da Amac, o prefeito Bocalom, ressaltou que o coordenador executivo da associação, Marcus Frederick, inclusive, já visitou  alguns dos prefeitos, em ajustada sintonia, no sentido de uma gestão cada vez mais eficiente.

“Nós queremos exatamente que nossas prefeituras cresçam com suas ações tendo como mantra o princípio da economicidade. Quando a gente fala em fazer economia é gastar bem o dinheiro público”, disse Bocalom.

Também orientou uma atenção especial àqueles prefeitos que foram eleitos esse ano e que não são de reeleição, junto aos órgãos de controle e setor de projetos. Lembrou que para esse início de mandato, especialmente nas questão das compras emergenciais, porque muitos prefeitos pegaram as prefeituras com máquinas quebradas sem material de expediente não tem material para poder fazer rodar prefeitura.

Marcus Frederick destacou as visitas realizadas nos municípios e disse que a Amac está reencontrando atividades que nos últimos quatro anos haviam sido desprezadas. “Como o presidente falou estamos buscando parcerias junto ao Tribunal de Contas, Ministério Público e demais órgãos de controle para poder trazer ações de auxílio melhores aos prefeitos”, ponderou.

Para Antônio Cid no que pese a evolução tecnológica, há uma carência muito grande nos municípios, tanto no recurso financeiro como em mão de obra. Juntamente com prefeito Bocalom estamos verificando a possibilidade de viabilizar convênios e recursos que possam ajudar esses municípios”, realçou.