Equipes da prefeitura estão nos bairros para ajudar famílias atingidas por alagamentos

Com a intensidade da chuva nos últimos dias o nível do Rio Acre aumentou para 11,11 metros (até às 15h deste domingo, 24) e muitas famílias acabaram sendo atingidas. No intuito de ajudar essas pessoas, o coordenador da Defesa Civil Municipal, major Cláudio Falcão está com o suporte do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMA) e equipes das secretarias municipais de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) e de Zeladoria e Limpeza (SMZL), desde sábado, 23, em vários bairros da capital.

As equipes já estiveram nos bairros Airton Sena, Praia do Amapá, Santa Helena, Vitória, Caladinho, Santa Inês, Vila Acre e ramal Bom Jesus. 47 famílias foram atendidas. Destas, 2 foram removidas (Uma para aluguel social e outra para casa de parentes) e 12 serão retiradas de suas casas, no Santa Inês. As famílias que não precisam sair de suas residências recebem orientações e ajuda na elevação de seus moveis.

Equipes da Zeladoria ajudam na retirada de móveis Foto: Dircom)

Esses bairros foram atendidos por causa de alagamento, desmoronamento, deslizamento de terra, queda de muro sobre residência. “A maior quantidade de ocorrência tem sido de alagamentos. Estamos dando todo o apoio possível com as secretarias municipais de Zeladoria e de Assistência Social e Corpo de Bombeiros. O Nível do Rio Acre subiu dois metros em 30 horas e, claro, já nos preocupa, pois pode chegar aos 12m. Nesse momento está em 11,04 metros. Os grandes transtornos vêm da chuva com alagamentos e deslizamentos”, esclareceu o major Falcão.

Ainda de acordo com Falcão, as principais causas são devido aos entupimentos da rede de drenagem. “Os moradores acabam jogando lixo em locai inadequados. Com a chuva, esse lixo vai para os bueiros e entope. Outra causa é que não foi realizada a manutenção em todos os locais necessários no segundo semestre do ano passado que e quando há a necessidade de limpeza e desentupimento já prevendo esse problema. Então tudo isso está sendo averiguado e entregue em relatório ao prefeito Tião Bocalom”, concluiu Major Falcão

A Defesa Civil Municipal recebe os pedidos de ajuda por meio do número 193, do Corpo de Bombeiros.