Secretaria de Saúde de Rio Branco alinha plano municipal de vacinação contra o coronavírus

O Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19 foi pauta de reunião entre as equipes da secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa) e do Programa Nacional de Imunização (PNI) da secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), nesta segunda-feira, dia 18, na sede do PNI.

O encontro contou com a participação do prefeito Tião Bocalom, do secretário de saúde, Frank Lima, e da chefe do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, Socorro Martins, e serviu para definir toda a estratégia que será utilizada para iniciar a vacinação da população da capital acreana.

Nesta primeira etapa do plano, a cidade de Rio Branco vai receber mais de 3 mil doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. O imunizante foi enviado ao Acre pelo Ministério da Saúde, cujo plano nacional de vacinação deve iniciar na quarta-feira, dia 20.

“Hoje nós definimos todos os detalhes sobre nosso plano de vacinação. Cabe aos municípios brasileiros a execução do plano, e estamos trabalhando para preparar nossos profissionais e vacinar o nosso grupo prioritário, a começar pelos servidores da saúde e idosos, conforme o protocolo do Ministério da Saúde”, explicou o secretário.

Ainda de acordo com Frank Lima, a Sesacre ofereceu suporte importante para a execução do plano. “Com o apoio do governo do estado, será possível, por exemplo, vacinarmos os servidores diretamente nas unidades, sem que eles precisem sair dos hospitais para se deslocarem a outra unidade de saúde. Tudo com responsabilidade e respeito ao protocolo nacional”, completou.

O prefeito Tião Bocalom pediu que a população seja paciente quanto aos dias de vacinação, e aos grupos que serão alcançados pela campanha, nesta primeira parte. O prefeito esclarece que não é necessário fazer fila nas unidades de saúde, e reforça que os critérios de vacinação são estabelecidos pelo governo federal, e não pelos prefeitos, secretários ou governadores.

“Nós precisamos de tranquilidade nesse momento. É possível que essa vacinação ocorra durante um ano, pelo menos. É preciso ter paciência que a hora de todos chegará. Nesse momento, como explicou o secretário, será a vez dos nossos idosos e dos nossos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente do combate ao coronavírus”, destacou o prefeito de Rio Branco.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a distribuição da vacina aos estados é “o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo”, e destacou que o Brasil é referência em vacinas. Contudo, pediu que as medidas preventivas da população continuassem ocorrendo, para evitar aumento nos números da doença.

“A vacina não determina o fim das medidas preventivas. Temos que continuar usando máscara, tomando as medidas de prevenção e distanciamento social. Continuaremos vivendo dessa forma até termos a pandemia controlada.” Pazuello também se dirigiu aos trabalhadores que atuam na linha de frente, contra a doença. “Agradeço a todos os profissionais de saúde que já salvaram 7 milhões de vidas”, disse.

VACINAÇÃO 

Nesta primeira etapa, serão vacinados os profissionais que atuam contra o coronavírus nas unidades de saúde que lidam com pacientes confirmados ou com suspeita da doença. São elas: Pronto-Socorro de Rio Branco, Instituto de Ortopedia e Traumatologia (Into) e URAP Maria Barroso. Além disso, serão vacinados prioritariamente colaboradores e os idosos que vivem no Lar dos Vicentinos.